Estatísticas mostram qual é o time ideal do Flamengo no Brasileirão

Flamengo
Crédito da foto: Divulgação/ Gilvan de Souza/ Flamengo

Faltando quatro rodadas para o fim, o Flamengo ainda tem chances de conquistar o título do Campeonato Brasileiro. Apesar de uma sequência ruim nas últimas partidas, o time comandado por Zé Ricardo tem que ser bastante elogiado, principalmente por seu elenco recheado de craques como Diego, Paolo Guerrero, Jorge, entre outros nomes que se destacaram ao longo desses 34 jogos.

LEIA TAMBÉM:
Flamengo está invicto com árbitro escolhido para apitar jogo contra o América-MG; saiba mais

Levando em conta as estatísticas do site Footstats, o Torcedores.com separou os melhores jogadores do Flamengo por setor ao longo do Brasileirão. Afinal, qual seria o time considerado ideal de Zé Ricardo nos números?

Vamos lá!

GOL: Alex Muralha

Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Aqui não tem muita dúvida, certo? Desde que assumiu a condição de titular, no jogo contra a Ponte Preta ainda pelo primeiro turno, Muralha se tornou um dos pilares da campanha rubro-negra. O desempenho foi tamanho que ele chegou à seleção brasileira. Foram 30 jogos defendendo o gol do Fla contra apenas quatro de Paulo Victor, que começou o campeonato como titular.

LATERAIS: Jorge e Pará

Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Nas alas, também não há conversa. No lado esquerdo, Jorge é rei da posição desde a segunda metade do Brasileirão do ano passado. Tanto que só não jogou em 2016 quando estava suspenso por acúmulo de cartões amarelos, mas nada que desse chance ao reserva Chiquinho. Do lado direito, a briga ficou boa com a contusão do então titular Rodinei em partida contra o Corinthians pelo primeiro turno. Pará entrou, a princípio, para tapar o buraco, mas os números foram tão bons que ele foi ficando, e ficando, até que se tornou titular incontestável de Zé Ricardo. Na frente, Pará tem mais participação com assistências do que Rodinei ao mesmo tempo que desarma com mais eficiência e raramente perde a bola.

ZAGUEIROS: Réver e Rafael Vaz

Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Outra “barbada” no time de Zé Ricardo. Se o problema do Flamengo era a falta de zagueiro no início do Brasileirão, isso acabou com a chegada da trinca Réver, Rafael Vaz e Alejandro Donatti. À época, o argentino, destaque na campanha do Rosario Central na Libertadores, era o mais cotado a assumir um lugar na defesa, mas os números, TODOS sem exceção, mostraram que Réver e Rafael Vaz foram a escolha certa do treinador rubro-negro.

MEIAS: Márcio Araújo, Willian Arão, Alan Patrick e Diego

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Como primeiro volante, Márcio Araújo superou Gustavo Cuéllar na maioria das estatísticas tanto defensivas quanto do meio para frente. Assim como o companheiro Willian Arão, hoje o líder em desarmes do Brasileirão. Na armação, porém, Alan Patrick se mostrou mais efetivo que Diego, acredita? Apesar de ter jogado bem mais jogos que Diego, Alan é mais efetivo em assistências, cruzamentos, lançamentos e dribles. O camisa 35, porém, destacou-se na melhor recomposição e sua presença em campo assusta os adversários – recebe mais faltas que Alan.

ATACANTES: Éverton e Guerrero

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Apesar de Zé Ricardo preferir o esquema 4-3-3, o Flamengo aqui joga no tradicional 4-4-2, pois Alan Patrick tem números melhores que o suposto “terceiro homem” do setor ofensivo rubro-negro, que aqui seria composto por Éverton e Paolo Guerrero. O peruano teve números bem melhores que Leandro Damião, mas quase foi superado na média pelo garoto Felipe Vizeu, uma das realidades das categorias de base na Gávea. Já entre as tantas opções de atacantes pela ponta, Éverton foi superior que os concorrentes Gabriel, Fernandinho, Emerson Sheik e Ederson.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.