ESPECIAL FINAIS INESQUECÍVEIS: Ayrton Senna e Alain Prost (1989)

Getty Images

Se a atual disputa entre Nico Rosberg e Lewis Hamilton tem algum paralelo no passado, esse paralelo é com a disputa entre Ayrton Senna e Alain Prost, em 1989, pela Mclaren. Ron Dennis, na época diretor esportivo da equipe, perdeu boa parte de seus cabelos, naquela temporada. O chamado ‘Dream Team’ foi para os ares em poucas corridas.

Prost acusava Senna de ser favorecido pela Honda, fornecedora de motores da Mclaren e que havia trazido o brasileiro da Lotus. Já Senna, acusava o francês de ser protegido pelo presidente da FISA (atual FIA), o também francês Jean-Marie-Balestre. E no meio desse fogo cruzado, havia todo um campeonato acontecendo.

Prost foi como um relógio, durante toda a temporada, sua pior colocação foi um quinto lugar no México. De resto, o ‘professor’ esteve no pódio em todas as etapas. Senna teve um 11º lugar no Brasil, cinco abandonos e a desqualificação no GP do Japão. Aliás, essa prova, como toda a temporada, daria tranquilamente, um ‘Rush 2’. Veja:

 

Senna e Prost batem. O francês, sai do carro e abandona a prova. Senna se utiliza da área de escape e volta em 2º. Ayrton passa o líder Nanini da Benetton e vence a prova. Mas, o brasileiro é desqualificado por voltar para a pista pela chicane. O que anos depois,  em 1996, Jean Marie Balestre confessou ter favorecido Alain Prost.

LEIA MAIS: ESPECIAL FINAIS INESQUECÍVEIS: NIKI LAUDA E JAMES HUNT

ESPECIAL FINAIS INESQUECÍVEIS: SENNA E PROST – 1990