Envolvida em escândalos, CBF perde patrocínio da Samsung

Lucas Figueiredo/CBF

Alvo de escândalos desde 2015, com a prisão do ex – presidente José Maria Marin, na Suiça, a CBF perde mais um patrocinador. Dessa vez, a Samsung não é mais patrocinadora da entidade. A empresa sul-coreana de eletrônicos pagava a CBF 20 milhões por ano. A Samsung vai pelo mesmo caminho de Michelin, Gillette, Sadia e Unimed Seguros, que já haviam rescindido o contrato com a Confederação, pelo mesmo motivo dos escândalos de corrupção, que assolam o futebol mundial. Desde o último dia 12 de novembro, a Samsung não aparece em nenhum material relacionado a Seleção Brasileira

É bom lembrar que o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, assim como Marin, também é investigado pelo FBI, nos Estados Unidos, por fraudes em contratos de publicidade da Confederação Brasileira de Futebol e não pode deixar o país, sob pena de ser preso. Já José Maria Marin, atualmente, se encontra em prisão domiciliar em Nova York.

LEIA MAIS:  PRÊMIO TORCEDORES.COM TERÁ A SUA 2ª EDIÇÃO EM 2016 – E COM NOVIDADES!

– CONHEÇA OS FINALISTAS DO PRÊMIO TORCEDORES.COM DE MÍDIA ESPORTIVA 2016