Dirigente do CPB fala sobre o legado das Paralímpiadas Escolares

Marcio Rodrigues e Daniel Zappe/CPB/MPIX

Nesta sexta-feira, dia 25 de novembro, a oitava edição das Paralímpiadas Escolares, chega ao fim. Mas, qual o objetivo e qual legado que o evento procura deixar? Sobre isso, o Torcedores.com  conversou com Ramon Pereira, coordenador de esportes escolares do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro).

Torcedores.com: Qual a importância das Paralímpiadas Escolares dentro do movimento paralímpico brasileiro?

Ramon Pereira: Em qualquer sistema esportivo, há a necessidade de renovação e as Paralímpiadas Escolares fazem exatamente esse papel, porque nós sabemos que o atleta tem um tempo de vida útil.  Na verdade, as paralímpiadas escolares são uma oportunidade de dar continuidade ao treinamento desses atletas de 12 a 17 anos para quem sabe, no futuro, eles possam representar o Brasil em mundiais e paralímpiadas.

LEIA MAISCAMPANHA ANTIDOPING DO MINISTÉRIO DO ESPORTE ESTÁ NAS PARALÍMPIADAS ESCOLARES

PARALÍMPIADAS ESCOLARES: ONDE GANHAR OU PERDER NÃO IMPORTA

T: Podemos dizer que um dos objetivos das Paralímpiadas Escolares é fazer com que aquele aluno com deficiência não seja o último a ser escolhido na aula de Educação Física?

RP: Sim. Hoje, nós temos ainda um atendimento muito falho nas escolas de ensino regular para esse aluno. E isso acontece, muito por culpa do professor de Educação Física que não está preparado e acaba encostando esse aluno com deficiência ou então ele dá um trabalho escrito para o aluno passar de ano. É cômodo para esse professor. Claro, que não dá para um aluno cego por exemplo jogar futebol, mas ele pode ajudar marcando o tempo de jogo ou ajudando no aquecimento dos colegas. Esses alunos precisam mostrar a eficiência deles.

Ramon Pereira, coordenador de esportes escolares do CPB. Carlos Lemes Jr/Torcedores.com
Ramon Pereira, coordenador de esportes escolares do CPB. Carlos Lemes Jr/Torcedores.com

 

T: Qual o legado que as Paralímpiadas Escolares tentam deixar para a sociedade?

RP: O legado social é muito importante. Muitos desses atletas que estão aqui, não vão ser atletas de alto rendimento, mas vão cidadãos melhores capazes de mudar muitos conceitos perante a sociedade.