Cruzeiro está preparado para enfrentar pressão e clima tenso em Porto Alegre

cruzeiro
Divulgação/ Pedro Vilela/ Light Press/ Site oficial Cruzeiro

O Cruzeiro já não corre risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, contudo, enfrentará o desesperado Internacional, que precisa vencer de qualquer maneira para evitar a temida Série-B, inédita na história do clube. Mesmo vencendo,o Colorado depende do insucesso do Vitória para não cair para a divisão de acesso. Com isso, a Raposa sabe que enfrentará um clima de guerra, porém, nada que preocupe os comandados de Mano Menezes, que buscam uma vitória para conquistar vaga na Copa Sul Americana.

“Nós vamos para vencer. Vamos buscar a vitória. Estamos jogando bem fora de casa e estamos focados para conquistar a vaga na Copa Sul Americana”, discursou o confiante Robinho em coletiva de imprensa na Toca da Raposa.

LEIA MAIS:

Barca Celeste: veja os jogadores que não ficarão em 2017

Após Elber, meia do Cruzeiro está liberado pelo DM e pode voltar contra o Inter

Assim como Robinho, Bryan também manteve o tom de confiança quando analisou o penúltimo compromisso do Cruzeiro nesta temporada. Logo após o Internacional, o time celeste recebe o Corinthians, no Mineirão.

“A gente chega um pouco mais tranquilo pela nossa situação. Sabemos da pressão, mas vamos entrar pensando no resultado positivo”, disse o lateral da Raposa, que nos últimos jogos ganhou a confiança da torcida e do técnico Mano Menezes.

Fogos e pressão

Os jogadores do Cruzeiro acreditam que a torcida do Internacional vai fazer de tudo para tirar a concentração dos atletas celestes, tanto que este foi um dos temas abordados na coletiva de imprensa na Toca da Raposa.

“A torcida vai soltar foguetes no dia anterior ao jogo para nos atrapalhar. Vai ser difícil até para dormir”, analisou Robinho, já projetando algumas dificuldades que o Cruzeiro irá enfrentar no Rio Grande do Sul.

Outro que sabe que as coisas não serão fáceis contra o Colorado é o lateral Bryan, que já tem a tática para escapar caso a situação fuja do controle.

“Esperamos que ocorra tudo bem. Porém, se acontecer alguma coisa negativa, é perna pra quem tem”, analisou o lateral da Raposa, que novamente será o dono do setor esquerdo do time comandado por Mano Menezes.

O jogador da Raposa, inclusive já passou por um momento parecido ao que vive o Internacional. Em 2013, o atleta defendia a Portuguesa, que acabou rebaixada. Já este ano, o atleta já estava no elenco celeste, quando o time não se acertava no Brasileirão e frequentou o Z4.

“A palavra que define melhor a situação é pressão. Não temos nada a ver com a situação deles. Temos que saber suportar a pressão e voltar com um bom resultado para Belo Horizonte”, concluiu Bryan.

Sem medo de rebaixar o Internacional

Apesar de saber das dificuldades, os jogadores da Raposa garantiram que irão entrar em campo no domingo com muita determinação para vencer.

“Sabemos que é complicado, que é triste a situação do Internacional, mas não podemos ter pena. Se fosse ao contrário ninguém teria pena de nós. Pena é um negócio que não existe no futebol. Vamos fazer nossa parte”, confirmou o meio campista Robinho.



Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.