Costa Rica goleia os Estados Unidos pelas eliminatórias

Crédito da Foto: Twitter / Federação Costarriquenha de Futebol

Na segunda rodada das eliminatórias da CONCACAF para a copa da Rússia, jogaram Costa Rica x EUA, no moderno Estádio Nacional na capital San José. Os “chicos” golearam os americanos por 4-0. Os costarriquenhos vinham de uma vitória de 2-0 sobre Trinidad e Tobago e os EUA vinham de uma derrota para o México por 2-1.  Este é o pior início da seleção americana que amarga a lanterna do hexagonal final e os costarriquenhos seguem na ponta da tabela invictos com duas vitórias.

Os EUA e a Costa Rica foram duas seleções que surpreenderam com suas atuações na Copa do Mundo do Brasil. A Costa Rica tem como grande destaque o goleiro Keylor Navas, titular absoluto do Real Madrid, além de Brian Ruiz, Christian Bolaños, Ronald Matarrita e Joel Campbell. Do lado americano, que tenta a sua oitava participação consecutiva em copas do mundo e tem um histórico muito positivo no hexagonal final da CONCACAF colocou suas esperanças nos pés de Altidore e o jovem Pulisic.

Mas o que se viu foi apenas um grande domínio costarriquenho desde o primeiro tempo. A posse de bola foi ligeiramente superior em favor dos americanos, mas eles foram ineficientes com apenas 3 chutes a gol em todo jogo sendo que apenas um na direção do gol.

A Costa Rica começou assustando logo aos 7 minutos com Venegas, que quase marcou ao colocar a bola por baixo das pernas do zagueiro Brooks e defendida pelo goleiro americano Guzan. Foi a primeira grande chance do jogo. Aos 13 a defesa dos EUA vacila novamente e Brian Ruiz numa tentativa de bicicleta mandou a bola em direção ao gol que Guzan defendeu com o rosto no susto. Somente aos 18 minutos que Fabian Johnson assustou um pouco em uma cobrança de falta para os Americanos.

Mas foi aos 42 do segundo tempo em mais uma falha do zagueiro Brooks, Venegas de cabeça abre o placar após um passe no cruzamento de Bolaños na linha de fundo, que teve calma para ajeitar a bola e cruzar tranquilamente.

Na volta para o segundo tempo esperava-se uma reação americana, mas com o histórico de 9 jogos em San José com 8 derrotas e apenas um empate, parecia que a escrita seria mantida mais uma vez. O que vimos foi Venegas forçando os erros da zaga americana e eram três zagueiros batendo cabeça na defesa.

Aos 23 minutos do segundo tempo Bolaños botou para dentro se antecipando a Brooks após um belo cruzamento em meia altura de Brian Ruiz. 2-0 Costa Rica. A partir daí o time americano ficou muito nervoso e Jozy Altidore quase foi expulso por um tranco desnecessário em Borges. Lance que quase causou uma confusão maior no jogo.

Campell que não tinha nada haver com isso e que e entrou aos 25 minutos no lugar de Venegas, aproveitou mais uma falha grotesca de Brooks, que não dominou a bola e colocou açucaradamente no pé do atacante, tomou mais uma bola por baixo das penas e nem viu o gol de Campbel, que também fez o quarto após uma bola lançada nas costa de quem? Brooks, em uma linha de impedimento mal feita.

Final de jogo, goleada costarriquenha, devolvendo o placar sofrido na Copa América Centenário e acedendo luz vermelha da seleção norte americana que nada jogou hoje (alguns dizem que há corpo mole para derrubar Klisman), mas ainda restam 8 jogos para a recuperação.