Conselheiros do Corinthians entregam requerimento pedindo saída do presidente

Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthian

Parece que a situação de Roberto de Andrade, na presidência do Corinthians, se complica a cada dia. Na manhã desta terça-feira, dia 22, um grupo de conselheiros do clube entregou um requerimento para abertura do processo de impeachment do presidente alvinegro. Foram colhidas Foram obtidas 63 assinaturas entre 345 integrantes do Conselho Deliberativo. Agora, o presidente do órgão, Guilherme Strenger, tem até cinco dias para encaminhar o requerimento à Comissão de Ética e Disciplina do Corinthians. Ao presidente, após esse prazo, cabe defesa.

” Ele (Roberto de Andrade) não tinha legitimidade para aquelas assinaturas. Também houve a não entrega de documentos e contratos para analisarmos e tomarmos as medidas cabíveis. É um dia difícil. A ética e a moral devem imperar sobre qualquer outra coisa que existe de nebuloso sobre nossa instituição. Esse impeachment tem um efeito pedagógico. A partir de agora, com o fim do chapão, o Corinthians vai mudar”, é o que diz o conselheiro, Leandro Cano em entrevista ao globoesporte.com

O requerimento foi motivado por denúncias da Revista Épocca, de que Roberto de Andrade teria assinado documentos, antes de ser empossado como presidente.

” Queremos levar isso à discussão do Conselho, propiciando a defesa do presidente. O que todos nós desejamos é que a licitude prevaleça, que as coisas corretas vigorem para o bem-estar do Corinthians”, pede Héroi Vicente, outro conselheiro do clube, na mesma matéria.