Comentarista da ESPN detona Marcelo Oliveira: “técnico fraquíssimo”

Peñarol x Palmeiras
Foto: Reprodução/ESPN

Durante participação no programa “Linha de Passe”, da ESPN Brasil, na última sexta-feira, o comentarista Mauro Cezar Pereira teceu fortes críticas ao trabalho de Marcelo Oliveira, demitido do Atlético-MG um dia antes após derrota para o Grêmio, no Mineirão, pelo jogo de ida da final da Copa do Brasil.

LEIA MAIS:
Carioca culpa Marcelo por desequilíbrio do time e se diz ‘indiferente’ por sua demissão 
Repórter do SporTV relata desespero após tentativa de assalto: “Apontaram arma na minha cabeça” 

“Se tivesse que escolher, nunca treinaria meu time. É uma pessoa muito agradável. Já conversei com ele pessoalmente nos tempos de Coritiba e no Cruzeiro. Todo mundo fala que é um cara bem legal. Acho que ele é um técnico fraquíssimo, isso ficou claro no jogo de quarta-feira. O time dele apresentou os mesmos problemas dos tempos de Palmeiras. Foram 48 gols sofridos pelo Palmeiras no Brasileirão do ano passado e mais 10 na Copa do Brasil, ou seja 58 gols em 43 jogos. O seu time não tem nada, a não ser, na base do desespero ficar jogando bola na área”, disparou o jornalista.

Para Mauro, o Atlético-MG escapou de levar um placar mais elástico no jogo de ida da final da Copa do Brasil e responsabilizou o treinador pelo mau resultado dentro de casa.

“O Atlético é um bando, todo desorganizado, espaçado. Por isso foi presa fácil no Mineirão. Só não foi pior por conta da tola expulsão do Pedro Rocha. Não fosse isso, o Grêmio iria jantar o Galo ainda com mais facilidade. O último gol sofrido foi uma das coisas mais bizarras do futebol recente. Um zagueiro pesado (Geromel) arranca com a bola, atravessa o campo e cruza para o companheiro (Everton) fazer o gol com total liberdade. Já era uma bagunça generalizada. É um time muito mal treinado”, completou.

Pela manhã, o volante atleticano Rafael Carioca havia concedido entrevista coletiva e não poupou críticas ao ex-comandante.

“Quando você pega um time desorganizado, você vai correr igual doido e nada vai ser feito de qualidade. Quando se tem um time organizado, ninguém corre muito, ninguém se cansa muito e você corta caminho. Acredito que eu não pude fazer o que fiz ano passado, não sei o motivo. Hoje o Atlético se encontra o G4 e muito se questiona os jogadores, acho isso estranho. Estou contente por estar treinando novamente assim. Eu tenho auto-crítica e sei que preciso melhorar. Mas tenho certeza que nestes três jogos as coisas irão mudar e você verá uma equipe mais organizada”, disse.

Importante destacar que Mauro concordou com as palavras do jogador.



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)