Bernardinho se emociona ao comentar futuro na seleção masculina

Getty Images

Técnico da seleção brasileira masculina de vôlei há 15 anos, Bernardinho, ainda está em dúvida se continua no cargo até os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. A pressão para que o treinador pare vem dos filhos, o mais velho, Bruno e da mais nova, Vitória.

“Minha filha vitória, de 7 anos, virou e disse: pô, pai, você não me viu nascer”, contou ele ao programa ‘Roda de Vôlei’ do canal BandSports

LEIA MAISPRÊMIO TORCEDORES.COM TERÁ A SUA 2ª EDIÇÃO EM 2016 – E COM NOVIDADES!

PRÊMIO TORCEDORES: MAURO BETING, LEANDRO BEGUOCI E FÁBIO SALGUEIRO SERÃO JURADOS

O filho Bruno, levantador e capitão da seleção brasileira se preocupa com a saúde e o desgaste que o pai vem sofrendo. principalmente, ao tomar partido nas questões que envolvem as suspeitas de corrupção na CBV (Confederação Brasileira de Vôlei). E Bernardinho tem consciência disso:

“Chega uma hora que eu penso: será que eu sou o melhor cara para estar nisso? Não sou um cara muito religioso, mas o papai do céu já me deu eu merecia, do que eu esperava. Nem é justo pedir mais. Tive problema de saúde, as questões que aconteceram com a CBV vieram sobre mim, e eu nunca vou furtar de me posicionar e tentar fazer aquilo que é certo”, completa o técnico bicampeão olímpico (2004 e 2016), emocionado.