Bastidores: entenda como o Palmeiras planejou o “chapéu” nos rivais por Dudu

Foto: Getty Images

Em dois anos no Palmeiras, o diretor de futebol Alexandre Mattos fez várias contratações para o clube visando elevar a auto-estima do torcedor e fazer do time outra vez forte para brigar por títulos. Deu certo. Em 2015, o Verdão foi campeão da Copa do Brasil. Neste ano, a equipe alviverde está a um passo da taça do Campeonato Brasileiro. Em ambas as campanhas, é inquestionável a importância de Dudu, talvez a maior transação nesse biênio.

LEIA TAMBÉM:
No Palmeiras, Alexandre Mattos faz apelo a Tite: “Dudu merece a seleção”
Baixa audiência da Globo em SP para jogos do Palmeiras não é por acaso; entenda
Em frente ao CT, torcida do Palmeiras fará mais uma festa para o elenco

O atacante foi contratado em janeiro de 2015 de maneira surpreendente já que o Palmeiras orquestrou “às escuras” o negócio com Dudu. Reportagem do jornalista Marcel Rizzo, do UOL, informa os bastidores da transação do camisa 7 com o Verdão, que venceu a concorrência com Corinthians e São Paulo. Confira!

COMO ACONTECEU

À época, Dudu defendia o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, e interessava os rivais do Verdão. Quem estava mais próximo de ficar com o atacante era o Corinthians, que queria comprar metade de seu passe. Como, então, ele foi foi parar na Academia de Futebol?

No começo de 2015, o clube passou por uma reformulação no departamento de futebol. Paulo Nobre trouxe Alexandre Mattos, que fizera sucesso no Cruzeiro, e o dirigente orquestrou a “operação” para convencer Dudu a vir para o Verdão.

Ao saber que os rivais queriam adquirir, no máximo, 50% dos direitos econômicos de Dudu, Mattos convenceu os ucranianos ao comprar 100% do passe do atacante, pagando em duas parcelas de aproximadamente R$ 9,5 milhões. Isso aconteceu no dia 10 de janeiro de 2015, uma sexta-feira, sem que ninguém soubesse: Corinthians, São Paulo e muito menos a imprensa que poderia botar tudo a perder com uma possível informação.

CONVENCENDO DUDU…

Daí foi preciso convencer o próprio Dudu – vale lembrar que o Palmeiras tinha acabado de escapar do rebaixamento para a Série B do Brasileirão e muitos poderiam achar melhor ir para o Parque São Jorge ou o Morumbi, com ambientes menos tensos. Mattos, então “trancou” o jogador em um escritório no sábado, dia 11, e a negociação perdurou por longas 12 horas até que seu empresário aceitasse a proposta do clube alviverde.

Dudu escolheu o Palmeiras após longa conversa. Foto: César Greco / Ag. Palmeiras
Dudu escolheu o Palmeiras após longa conversa. Foto: César Greco / Ag. Palmeiras

De acordo com reportagem, Dudu sequer saiu do escritório para almoçar ou descansar. Nem o telefone foi ligado, tudo para evitar que os rivais pudessem subir as ofertas. O Palmeiras disponibilizou tudo o que o atacante precisasse naquele momento de maneira a chegarem em um consenso, que veio no final daquele sábado.

Finalmente, por volta das 10h (horário de Brasília) do domingo, dia 12 de janeiro, o Palmeiras anunciava surpreendentemente a contratação de Dudu até 2019. Os empresários Bruno Paiva, Fernando Paiva, Marcelo Goldfarb e Marcelo Robalinho, da OTB Sports, divulgaram uma nota posteriomente à transação provocando o Corinthians, dizendo que o Timão sofria um processo de “apequenamento”.

Eis que o segredo de Alexandre Mattos e companhia foi revelado quase dois anos depois. Hoje Dudu é um dos principais nomes do time comandado por Cuca e, com o gol da vitória contra o Botafogo, ele se isolou como artilheiro do Allianz Parque, com 12 tentos.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.