Anderson segue confiante para tirar Inter do Z4: “Acho que temos uma luz”

Inter
Foto: Ricardo Duarte/Inter

O Internacional vive uma complicada situação. Na luta contra o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, o clube não depende de seus esforços. Além de seus resultados, precisa de tropeços do Vitória. 

E quem já viveu uma situação semelhante é o meia Anderson. Ele esteve presente no elenco do Grêmio, que foi rebaixado para a Série B em 2004 e não quer passar isso novamente, agora com a camisa do Inter. O jogador não quer ficar marcado como um dos integrantes do elenco rebaixado de uma equipe que nunca havia caído:

“Cair para a segunda divisão é algo ruim para carreira de todo mundo. Ninguém se salva. Não tem mais moleque no futebol também. Isso vai marcar a carreira de qualquer um. Eu passei por isso com 16 anos, sei o quanto é difícil. Fica marcado mesmo.”

Mesmo se vencer o Cruzeiro e o Vitória perder para o Coritiba, o Inter chegaria na última rodada na zona de rebaixamento, a não ser que fizesse uma goleada no clube mineiro, ou que o time baiano sofresse uma goleada para o Coritiba. A complicada situação, entretanto, não desanima Anderson, que vê uma luz no final do túnel, mantendo forte as esperanças do Internacional:

“O momento é difícil, sei que muitos torcedores não acreditam mais na gente, sei disso. Mas eu, nego. Só quando estiver morto para não acreditar. Acho que temos uma luz, são dois jogos. Jogador tem que querer e todo mundo quer.”

O Inter volta aos treinos nesta quinta-feira, em Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre. Lá, os jogadores treinarão até sexta-feira. No sábado, encerrarão as atividades para o duelo de domingo, contra o Cruzeiro no Beira-Rio.



Jornalista formado pela FIAM FAAM. Apaixonado por futebol independente do país ou divisão. Setorista do Inter e esportes olímpicos. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com