Alexandre Mattos diz que tentará convencer Cuca a ficar no Palmeiras

Palmeiras
Foto: Cesar Greco/ Agência Palmeiras

Com vínculo até dezembro, Cuca tem a torcida de todos os palmeirenses para permanecer no clube em 2017, principalmente após o provável título brasileiro e a disputa da Libertadores. Mesmo que o meia Moisés tenha revelado, em entrevista durante a semana, que o técnico vai ficar, a dúvida permanece até o próprio falar alguma coisa. Por isso a diretoria do Palmeiras já começa a se mexer para assegurar o treinador.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o diretor de futebol Alexandre Mattos revelou que o clube vai tentar fazer o possível para convencer Cuca a permanecer em 2017. Vale lembrar que o contrato do dirigente também acaba em dezembro, porém a tendência é que o vínculo seja renovado.

LEIA MAIS:
Mercado da bola 2017: Palmeiras tem interesse na contratação de Gustavo Scarpa

WTorre frustra planos de Paulo Nobre em comprar estádio do Palmeiras
Palmeiras acerta com o Esporte Interativo para TV fechada, diz jornal
Dirigente do São Paulo não descarta transferência de Michel Bastos ao Palmeiras

“Na nossa conversa, logo que ele chegou da China, ele deixou claro que depois deste ano aqui, daria um tempinho na carreira para ficar com a família, mas as coisas mudaram e espero que possamos convencê-lo a continuar conosco”, disse Mattos.

“Ele se completa com toda a sua comissão técnica, atletas e clube. Vamos conversar com ele após o título, sem pressa. Tomara que o Cuca permaneça”, completou o homem forte da contratações do Palmeiras.

Antes de fechar com o Palmeiras, em abril, Cuca trabalhou por dois anos na China e chegou a dizer que voltaria ao país em 2017. Em outra entrevista, essa mais recente, o técnico manifestou o desejo de viajar à Itália para um intercâmbio entre técnicos no ano que vem.

São por essas declarações de Cuca que o torcedor do Palmeiras anda preocupado com a possível saída do treinador, que também deixou claro nos bastidores que deseja ter mais tempo com a família, em Curitiba.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.