Alex resume momento do Inter e faz desabafo: “É ridículo e vergonhoso”

Alex
(Foto: Alexandre Lops/ Internacional)

Foi de um dos bancos de reservas da Arena Corinthians que o meia Alex viu o Inter sucumbir mais uma vez no Brasileirão. Com um polêmico gol de pênalti feito por Marlone, os donos da casa fizeram 1×0 e complicaram ainda mais a vida da equipe colorada, afundada na zona do rebaixamento com 39 pontos faltando apenas duas rodadas para o término da competição.

LEIA MAIS:

Reservas do Grêmio brilham na Arena e torcida manda recado para o Inter

Messi? Cristiano Ronaldo? Conheça o jogador mais rico do mundo

Mesmo sem ter entrado na partida, o camisa 12 fez questão de ir aos microfones após o jogo exercer sua condição de líder do grupo. Embora ainda não tenha jogado a toalha, Alex reconhece que o momento do Inter é “ridículo e vergonhoso”.

“Muita gente quer que o Inter caia. A gente sabe que no futebol acontecer de tudo (…) É ridículo e vergonhoso o que estamos passando nesse ano com o Inter”, resumiu.

Na sequência, o jogador comentou sobre os adversários que o Vitória terá pela frente nas duas últimas rodadas. Principal rival do Inter contra o Z4, os baianos pegam Coritiba e Palmeiras antes de encerrar a participação no Brasileirão.

“Não fomos capazes durante o Campeonato Brasileiro. É a nossa realidade. Ainda há chances, mas a situação é delicada (…) Claro que assusta a chance do Palmeiras chegar de férias na última rodada. Poderíamos estar em uma situação bem melhor. Ficamos 14 jogos sem vencer dentro do Campeonato Brasileiro. Isso não existe em um clube grande como o Inter. O grupo de jogadores precisa entender que precisa dar algo mais. É uma vergonha. Melhoramos, mas caímos de novo de produção”, ampliou Alex

O Inter, de Alex, já não depende mais de si para se livrar do rebaixamento. Em 17° com 39 pontos, precisará torcer para que o Vitória tropece nos seus confrontos contra Coritiba fora e Palmeiras, em casa. O colorado é obrigado a somar mais pontos que os baianos nos duelos contra Cruzeiro, em casa, e Fluminense, fora.

 

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.