Opinião: Tite e a “Neo-Seleção” Brasileira

Créditos: CBF Oficial
Créditos: CBF Oficial

Fantástico! É o primeiro adjetivo que me vem a cabeça quando penso em Adenor Leonardo Bacchi, mais conhecido como Tite, o grande personagem do futebol brasileiro deste segundo semestre de 2016. A vitória fora de casa, contra a seleção do Peru, pelo placar de 2 x 0, foi apenas mais uma amostra de que esta equipe, após a organização do novo comandante, pode fazer.

Não tem mais olho gordo, orelha torcida, descrença, para colocar água no chopp de Tite e seu comandados. Logo na sua estreia, ainda tinham os pessimistas dizendo: vamos ver se passa pelo Equador. Passaram, vitória por 3 x 0; quero ver contra a Colômbia. Vimos, 2 x 1 Brasil; contra a Bolívia tem que ganhar bem. Ganharam de 5 x 0; Venezuela sempre foi a “toca”, desta não ganha. Mais um sucesso, vitória por 2 x 0; mas agora é o jogo que tem que mostrar a que veio, dentro de casa, contra Messi e companhia, tem que ganhar. Não apenas ganharam, como patrolaram os hermanos, 3 a 0 e show de Neymar e Coutinho. Contra o Peru foi apenas a consolidação do que já é sólido, por mais redundante que seja.

Mesmo o cavalo mais vitorioso do mundo precisa de um ótimo jockey, e o “cavalo” brasileiro está com o melhor jockey das Américas. A “Neo-Seleção” – nova seleção de Tite -, não carrega apenas sucesso, está recuperando o brilho da amarelinha, está levando o temor, que perdera há um bom tempo para os seus adversários. Em 6 jogos a Neo-Seleção de Tite, tem nada menos do que 100% de aproveitamento, venceu todas as partidas que disputou, fez 18 gols, sofreu apenas 1 e ainda por cima recuperou alguns jogadores que estavam desacreditados pelos brasileiros.

Esta seleção está composta de dois gênios, o primeiro todos já conhecem que se chama Neymar, jogador que muito provavelmente ganhará o título de melhor do mundo e marcará seu nome na história com a camisa da seleção brasileira. Mas quem está se apresentando como gênio também é o Prof. Tite. Profissional que já ganhou tudo o que podia na carreira como treinador de clubes e tem todas as ferramentas, seja humanas ou intelectuais para se tornar o maior treinador que este país já teve.

Com uma engrenagem perfeita, Tite é o maior responsável por recuperar a autoestima e tranquilidade desses jogadores, que por sua vez, são responsáveis por trazerem a esperança e entusiasmo para esta nação que voltou a ter uma relação estreita de carinho e orgulho com a amarelinha.



Estudante de direito e colaborador dos sites: Torcedores.com e ONDDA.com.