Victor Bernardo: revelação do WQS se espelha em Mineiro e cresce na hora certa

Victor Bernardo em ação no Billabong Pro Cascais. Nas águas portuguesas, venceu nomes como Caio Ibelli (BRA) e Dusty Payne (HAW). Crédito da foto: WSL / Damien Poullenot

Natural do Guarujá-SP e segundo melhor surfista brasileiro sub-20 no WQS (Divisão de Acesso do Circuito Mundial), Victor Bernardo revela toda sua admiração pelo atual campeão mundial, Adriano de Souza, e comenta o melhor ano de sua carreira. Victor ainda comemora o bom desempenho recente, o que lhe dá o direito de participar, no final do ano, das tradicionais etapas do QS no Havaí.

Leia mais:
Mineirinho vê revés de Fanning para Medina e é campeão mundial de surfe

Adriano nasceu no dia 13 de fevereiro de 1987. No mesmo munícipio, praticamente 10 anos depois, no dia 8 de fevereiro de 1997, nascia Bernardo.

– Vir do Guarujá, ser da mesma cidade do atual campeão mundial e ter praticamente a mesma história de vida dele, só me motiva e me faz acreditar que também posso fazer o que ele fez – disse em entrevista exclusiva ao portal Torcedores.

Sidney Polansk Brasil

Victor Bernardo entubando em Maresias. Crédito da foto: Sidney Polansk Brasil.

Vindo de uma família humilde do Guarujá, Mineiro venceu o Mundial Júnior em 2004 e com 18 anos foi o sexto brasileiro na história a faturar o WQS. Desde então, compete na divisão de elite do surfe mundial e após três quinto lugares (2009, 2011 e 2012), conquistou o título de melhor surfista do ano em 2015.

– Para mim ele é um ídolo, ele foi o cara que mais me inspirou e sempre vai me inspirar. Ele é um cara exemplar e quero seguir os passos dele, para quem sabe um dia, me tornar um campeão mundial também – contou Victor.

Ídolo: Publicação após o inédito título mundial de Mineiro em dezembro de 2015. Crédito da foto: Reprodução/ Instagram.

Bernardo compete no WQS desde os 16 anos e em 2016 comemora o melhor ano de sua, até aqui, curta carreira. Considerando apenas os atletas sub-20, está na quinta colocação, atrás apenas de Leonardo Fioravanti (ITA), Ethan Ewing (AUS), Kanoa Igarashi (USA) e Yago Dora (BRA).

No ranking geral, Victor ocupa a 42ª colocação e teve um desempenho de destaque no último mês, tirando bons resultados no Quiksilver Pro Casablanca (Marrocos) e no Billabong Pro Cascais (Portugal).

– Com essa subida que dei no ranking, acho que já me garanto nas etapas do Havaí, que era um dos objetivos este ano.

Victor Bernardo soltou o aéreo no Vans US Open of Surfing, em Huntington Beach, Califórnia:

 

Acompanhando também o WCT, que teve mais um layday no Quiksilver Pro France nesta terça-feira (11), mas na expectativa da chegada de um swell amanhã, Victor fortalece a torcida pelos compatriotas.

– A disputa é muito equilibrada, está difícil arriscar alguém, mas tomara que o Gabriel vença – admitiu.

Antes dos eventos nas tradicionais praias havaianas de Alii e Sunset Beach, em Oahu, Victor Bernardo correrá o Hang Loose Pro Contest, realizado na Praia da Joaquina, em Florianópolis. A janela do evento está marcada entre os dias 1º e 6 de novembro.