Artilheiro “Feiticeiro” do Brasileirão relembra contato do Corinthians e sonha com seleção

Pottker
Foto: PontePress/DanielRibeiro

Vice-artilheiro do Brasileirão e um dos principais goleadores do Brasil, William Pottker foi uma das principais contratações da Ponte Preta no ano e até então, tem mostrado seus “feitiços” em campo fazendo jus ao apelido de “Harry Pottker” e também a aposta da Macaca para a temporada.

LEIA MAIS
EX-PALMEIRAS RELEMBRA “TRAIRAGEM” DE RONALDINHO E JÁ VIVE EXPECTATIVA DE JOGAR O MUNDIAL
EX-CORINTHIANS RELEMBRA “BRONCA” APÓS CHEGADA EM RONALDO E QUE GANHOU APELIDO DE DUNGA

Com a mudança no regulamento da Conmebol, a CBF mudou o “G-4” para “G-6” o número de times que vão para a Libertadores. Com isso, as chances da Ponte Preta de fazer história e chegar à competição pela primeira vez são reais e agora a equipe busca esse objetivo, já que o de alcançar a pontuação mínima para escapar do rebaixamento, segundo Pottker, já está cumprida.

Nosso primeiro objetivo estabelecido no início do Brasileiro foi alcançar os 46 pontos. Após a vitória contra o Santa Cruz, felizmente conseguimos. Agora, é continuar trabalhando duro e sonhar um pouco mais alto. O Eduardo (Baptista) sempre frisou que, primeiro, era necessário chegar a essa marca dos 46 pontos“, disse William Pottker, em entrevista exclusiva ao Torcedores.com. 

E se o sonho da Ponte Preta em buscar a Libertadores está vivo, um dos responsáveis é justamente Pottker que no último fim se semana entrou para a história do clube ao marcar o gol de número 3 mil da Macaca no Estádio Moisés Lucarrelli. O gol também deixou o jogador com 18 tentos em 2016 (cinco a menos que o líder do país, Anselmo), onde o atacante é o artilheiro da equipe de Campinas no Brasileirão com 11 gols, empatado com Gabriel Jesus e Robinho e com um a menos que Fred. Assim, o camisa 22 não descarta brigar pelo posto de goleador do torneio.

Reprodução/Instagram - Pottker comemora gol contra o Palmeiras
Reprodução/Instagram – Pottker comemora gol contra o Palmeiras

O meu primeiro objetivo é ajudar a Ponte Preta a cumprir seus planos traçados no Brasileiro. Fazendo gols, estarei, sim, ajudando o time e, consequentemente, lutando pela artilharia, mas o mais importante é a Ponte fazer um bom campeonato“, afirma Pottker, que ainda exalta seus concorrentes na disputa pela artilharia. “O Gabriel Jesus é atacante de Seleção Brasileira e o Robinho é um ídolo, então é muito gratificante estar disputando a artilharia com esses atletas de altíssimo nível.” 

Mas o destino quis que Pottker marcasse seu nome na Ponte Preta ao anotar o gol histórico no estádio do clube. Isso porque três dias antes ele havia sido julgado pelo STJD e pegado quatro jogos de suspensão por uma agressão na partida contra o Atlético-PR (assista ao lance abaixo). No entanto a Macaca conseguiu o efeito suspensivo e o jogador pôde estar em campo contra o Santa Cruz.

Fiquei muito chateado com a punição. Cometi um erro ao tentar tirar o braço do adversário do meu peito, eu reconheço. Porém, não cheguei a atingi-lo. Infelizmente fui punido com 4 jogos (já cumpriu um) e fiquei triste, pois é algo que pode prejudicar minha carreira. Enfim, agora é erguer a cabeça, seguir em frente e não deixar que tire o meu foco que é ajudar a Ponte”, lamentou.

Se hoje William Pottker vive uma boa fase na Ponte Preta, após o bom Paulistão feito no Linense – onde também brigou pela artilharia do Estadual – saiba que ele poderia ter tomado outro rumo no futebol brasileiro. Após sair do time do interior, passou rapidamente pelo Braga, de Portugal, mas times como o Corinthians foi um dos interessados em seu futebol e o atacante confirmou o contato.

“Tive sondagens de alguns clubes. O Corinthians teve contato direto com meu agente. Eu pouco sabia da situação. O pouco que acompanhei foi pela imprensa, pois eu pedia para meu agente não me contar nada enquanto não acabasse o Paulistão“, relembrou. “Logo depois do fim, ele me informou que a Ponte fez uma proposta de compra ao Figueirense (clube no qual foi revelado e tinha seu passe) e que seria uma coisa boa para mim. Então, não pensei duas vezes, até porque os torcedores da Ponte me conheciam e sabiam do meu potencial”, completou.

Pottker ainda tem o sonho de vestir a camisa da seleção brasileira e isso pode não ser um sonho distante e impossível. Isso porque o próprio técnico Tite conhece o jogador de quando ainda comandava o Corinthians. Na época, ele elogiou o jogador, então do Linense, e disse que o atleta estava sendo observado pelo Timão. Sendo assim, o atacante não descarta brigar por esse objetivo “único” na carreira.

É o sonho de todo jogador chegar à Seleção Brasileira. Isso seria uma coisa única. Vou lutar para conquistar esse objetivo enquanto puder e tiver forças“, disse o atacante de 22 anos.

– Melhor temporada carreira

“Com certeza vivo o meu melhor momento dentro de campo, porém, sei que posso chegar mais longe. A Ponte me dá toda confiança e suporte que preciso. Depende apenas de mim evoluir e, por isso, trabalho com muito dedicação e empenho para que juntos – o clube e eu – possamos colher muitas coisas boas. Vou agradecer à Ponte eternamente por acreditar no meu potencial.”

Reprodução/Montagem/Bife Godoy/pontepreta.com.br
Reprodução/Montagem Bife Godoy/pontepreta.com.br

– Apelido de “Harry Pottker”

“Eu gosto muito desse apelido e as crianças adoram também. Espero, se Deus quiser, fazer muitos “feitiços” por aí… (risos).”

– Escolha pela Ponte Preta

Tive sondagens de alguns clubes e, por fim, acabei escolhendo a Ponte Preta, pois sabia que aqui teria mais oportunidades e mais tempo para poder mostrar o meu trabalho. Não poderia pular etapas, e hoje vejo que minha escolha foi certa.”

– Passagem pelo Gandzasar, da Armênia

“Eu tinha pouco tempo de atleta profissional e tinha quer viver coisas diferentes para amadurecer. Surgiu esta oportunidade de jogar na Armênia e, por ser Europa, aceitei, até porque todo jogador tem um sonho de atuar na Europa. Pela pouca experiência que tinha, entendi ser um bom caminho.”

– Por que não deu certo na Armênia?

“Armênia é um país completamente diferente do nosso. E por ser muito jovem preferi sair e buscar espaço em outro lugar em que o futebol fosse mais competitivo.”

– Situações embaraçosa na Armênia

“Logo quando cheguei, fiz uma viagem de 7h subindo e descendo montanhas cobertas de neve. Senti um misto de surpresa e tensão ao mesmo , já que nunca tinha passo por essa experiência.”

– Sonhos na carreira pessoal e profissional

“Pude realizar alguns sonhos graças a Deus, como dar uma casa nova para minha família e também participar de dos campeonatos mais disputados do Brasil. No aspecto profissional, sonho em conquistar títulos e também atuar pela Seleção Brasileira.”

ASSISTA À GOLS DE WILLIAM POTTKER PELA PONTE PRETA 



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.