STJD pode anular jogo entre Figueirense e Palmeiras; confira

Divulgacao/Palmeiras.

Na noite desta terça (18), a diretoria do Figueirense entrou com ação no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) requerendo a anulação da partida diante do Palmeiras, realizada no último domingo (16).

LEIA MAIS: PÊNALTI OU NÃO? CUCA COMENTA O LANCE E RESSALTA: “GABRIEL JESUS ESTÁ COM O OLHO ROXO”

O clube catarinense se viu prejudicado na derrota para os paulistas em casa, reclamando de três lances capitais: o da penalidade máxima assinalada sobre Gabriel Jesus, na disputa com o zagueiro Bruno Alves pelo alto; a cobrança de lateral, em que a bola não teria entrado no campo de jogo (na sequência, saiu o segundo gol do alviverde); e um pênalti não marcado sobre Rafael Silva, nos instantes finais do jogo.

A solicitação alvinegra está baseada nos Artigos 84 e 259 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O último diz que “das infrações relativas à arbitragem”, está registrado que ” a partida, prova ou equivalente poderá ser anulada se ocorrer, comprovadamente, erro de direito relevante o suficiente para alterar seu resultado”.

A diretoria divulgou sua decisão por meio das redes sociais, confira abaixo:

O Twitter também foi utilizado para noticiar sobre a entrevista coletiva que será realizada nesta quarta (19), às 12:30, no estádio Orlando Scarpelli. O objetivo é dar mais informações sobre o assunto.

O Figueira divulgou um vídeo com os erros e supostas falhas da arbitragem. A solicitação foi protocolada, e cabe ao presidente do STJD analisar o pedido e decidir se o caso será julgado.

A moda pegou

Anteriormente, nesta segunda (17), o STJD decidiu, e o clássico entre Flamengo e Fluminense foi anulado. No caso, o lance capital foi um suposto impedimento do zagueiro tricolor Henrique, que marcou o gol de cabeça, que foi validado pelo árbitro da partida, mas depois foi anulado pelo mesmo após interferência do inspetor de arbitragem – que não participa das decisões dentro de campo.

Crédito da foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação.