Titular no Flamengo, Réver afirma “Estamos a quatro pontos do Palmeiras”

Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

A arbitragem brasileira virou assunto nos últimos dias e deve seguir em pauta por algum tempo. Após as polêmicas no clássico Fla-Flu, o tricolor das Laranjeiras recorreu ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e conseguiu a suspensão provisória dos pontos do Flamengo, que venceu o clássico no campo pelo placar de 2×1. Com isso, o Fla voltou para os 57 pontos, ficando a 7 do líder Palmeiras.

LEIA MAIS:

RÉVER REVELA EXPECTATIVA POR VOLTA DO FLAMENGO AO MARACANÃ

“QUEM PENSA EM DESISTIR AGORA NÃO DEVE VESTIR NUNCA A CAMISA DO FLAMENGO”, DIZ RÉVER

Apesar da perda de pontos no tribunal, o zagueiro Réver afirmou, em coletiva nesta quarta-feira, que questões extra-campo devem ser esquecidas pelos jogadores.

“Tivemos uma reunião com diretoria e comissão técnica, e nós, jogadores, optamos por não tocar nesse assunto de novo. Jogador não tem que vir falar disso, temos o departamento jurídico para falar, já que eles têm mais conhecimento. O maior prejudicado é sempre o jogador, temos que esquecer e continuar nossa caminhada. Estamos a quatro pontos do Palmeiras“.

No próximo domingo, o Flamengo volta ao Maracanã para enfrentar o Corinthians, em jogo válido pela 32ª rodada do Brasileirão. Réver comentou que não acha correta uma possível anulação do clássico, mas reiterou que o foco da equipe é o próximo compromisso:

“Eu sinceramente não penso muito nisso, até porque eu pensar ou não pensar não vai mudar mudar muita coisa. Há pessoas aqui brigando por isso, acredito que temos de pensar no Corinthians e esquecer o que rolou com o Fluminense. Acho que não seria nada certo alguém ser punido por algo que foi correto.”

Após o Flu ter reclamado no STJD, o Figueirense entrou com um pedido de anulação de uma partida contra o Palmeiras. No confronto, o time catarinense teria sido prejudicado pela arbitragem no lance em que o alviverde paulista marcou seu segundo gol.

Acredito que está virando moda, mas acredito que não pega. É um negócio muito ruim e que acaba manchando o futebol brasileiro”, falou o zagueiro rubro-negro.



Estudante do 8º semestre de jornalismo e amante dos esportes, principalmente o bom e velho futebol. Setorista de Atlético-MG e Futebol Feminino.