Opinião: Cuca acerta ao colocar dedo na ferida do gramado

Foto: César Grecco/Ag. Palmeiras

A entrevista coletiva de Cuca na noite passada, após a eliminação do Palmeiras da Copa do Brasil, ao empatar com o Grêmio por 1 a 1, trouxe uma pergunta sobre o gramado do Allianz Parque que teve como assunto o estado do gramado.

O campo de jogo tem sido um dos assuntos mais recorrentes desde a inauguração do novo estádio palmeirense, visto que a administração do local pertence a construtora WTorre e a arena multiuso tem recebido vários shows. Contudo, a qualidade técnica do gramado para o futebol está deixando a desejar. Isso gerou a manifestação de Alexi Stival.

“Acho um absurdo um clube como o Palmeiras ter um gramado desse. Não empatamos e fomos desclassificados por causa do gramado, mas é um time de primeira linha do Brasil. Tem que cuidar mais do gramado. Está horrível”, disparou.

Nada tenho contra o fato de a construtora usar o Allianz Parque para shows. É bom ver que há uma casa a mais para eventos musicais na cidade de São Paulo, com fácil acesso e tudo mais. Porém, a quantidade de vezes que se libera o estádio para shows está sim demasiada e o campo de jogo fica bem estragado com isso tudo. Tivemos recentemente Andrea Bocelli e Aerosmith e ainda teremos Mariah Carrey e Guns & Roses. No momento em que o Palmeiras mais precisa de sua casa funcionando, na mais perfeita ordem, os eventos se avolumam e a questão técnica fica suplantada.

Concordo plenamente com Cuca. Antes de tudo, o Allianz é um estádio de futebol e não se pode aceitar que o gramado esteja tão malconservado dessa forma. A administração do estádio precisa dar uma resposta rápida quanto a isso, sob pena de termos novamente jogos com baixa qualidade técnica, não por culpa dos times envolvidos, mas por conta do gramado.