Maior revista portuguesa de esportes exalta Gabi Castrovinci: “A primeira brasileira no wrestling profissional”

A “Revista R”, maior revista portuguesa de esportes e que pertence ao jornal português “Record”, estampou em sua capa uma matéria sobre Gabi Castrovinci, primeira brasileira a participar do WWE, torneio de luta livre mais famoso dos Estados Unidos.
“A primeira brasileira no wrestling profissional” é a manchete que estampa a capa da “Revista R”. A matéria sobre a manager, modelo fitness e executiva destaca que a morena de 30 anos conquistou suas belas curvas no universo fitness. “Gabi Castrovinci. Uma beleza a lutar. Ela divide-se entre o wrestling, a carreira de modelo, a de empresária e o surfe. Mas foi no fitness que ganhou este corpo escultural”, conta um dos trechos da revista.
Recentemente, a curitibana contou o que faz para manter seu corpão: “Já vim do universo fitness e participei de inúmeras competições. O que eu faço é manter todos os meus conhecimentos de quando eu competia. Faço uma dieta bem balanceada, mas não passo fome. Não acredito no que o povo fala: ‘Ah, eu não como doce’. Somos seres humanos e temos a necessidade de consumir certos alimentos”.
Gabi Castrovinci também detalhou suas seis refeições por dia: “Tomo café da manhã, almoço às 12h, quando treino tomo um shake de proteína, janto às 18h e faço minha última refeição comendo claras de ovos assim como no café da manhã”.
A morena de 30 anos destaca que sua principal preparação acontece na academia. “Malho muito cinco vezes por semana. Treino perna, no dia seguinte peito e ombro, no outro tríceps. O outro dia é de bíceps e costas e faço ainda posterior de perna”.
“Me dedico muito com esse negócio de malhar e comer direito pois meu ganha pão é o meu corpo. Não posso chegar fora de forma, sem estar com o bronzeado bom, aparecer na televisão branca… Levar uma alimentação boa e malhar é crucial para mim, não posso relaxar nunca”, concluiu a manager, modelo fitness e executiva.
OBS.: Em conversa com a lutadora, Gabi disse que faz mais sucesso nos EUA, América Latina e Portugal que no Brasil.
Foto: Divulgação / MF Assessoria
Foto: Divulgação / MF Assessoria
Foto: Divulgação / MF Assessoria
Foto: Divulgação / MF Assessoria
Foto: Divulgação / MF Assessoria
Foto: Divulgação / MF Assessoria
Foto: Divulgação / MF Assessoria
Foto: Divulgação / MF Assessoria