Espinosa diz que jogo contra o Palmeiras é mais importante que o Gre-Nal

Espinosa
Foto: Rodrigo Rodrigues/Grêmio

O Grêmio faz, nesta quarta-feira, o “jogo da vida” contra o Palmeiras. Os próprios jogadores estão colocando dessa forma o confronto de volta das quartas de final da Copa do Brasil, em São Paulo, no Allianz Parque, a partir das 21h45. Como venceu por 2×1 o jogo de ida na Arena, o time gaúcho tem a vantagem do empate. No domingo, na volta ao Brasileirão, há o clássico Gre-Nal, que por enquanto é segundo plano no tricolor.

LEIA MAIS:

Palmeiras x Grêmio: saiba como assistir ao vivo na TV

VÍDEO – Seijas “surta” na comemoração do gol da vitória sobre o Flamengo

A importância para o Grêmio deste duelo da Copa do Brasil com o Palmeiras foi ilustrada no último final de semana. O técnico Renato Gaúcho poupou os titulares no jogo contra o Santos, na Vila Belmiro, no Brasileirão, visando a “decisão” desta quarta-feira. Na mesma linha, o coordenador-técnico Valdir Espinosa frisou a importância do embate contra o alviverde, que, segundo ele, é “muito mais importante” que o Gre-Nal.

“Não dá para esquecer completamente o Gre-Nal. É um jogo completamente atípico, diferente, é o maior clássico do futebol brasileiro, um dos maiores do mundo. Então, se você disser que está olhando apenas para o Palmeiras, sem uma pontinha para o Gre-Nal, você está fugindo. Mas a verdade também é a seguinte: o jogo contra o Palmeiras é muito mais importante que o Gre-Nal”, avaliou Espinosa.

“Estamos pensando no Palmeiras para chegar uma semifinal, que possibilita uma grande decisão. É uma competição que o Grêmio tem vários títulos e que sabe a importância e a alegria que trazem essas conquistas. Vamos viver o Palmeiras”, acrescentou.

Nos últimos dias, circulou um boato de que o Grêmio entraria com reservas no Gre-Nal se passasse pelo Palmeiras. A informação foi desmentida pelo vice de futebol Adalberto Preis, que garantiu que o time vai com força máxima para o clássico independentemente da situação na Copa do Brasil.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.