Árbitro revela motivo de não ter expulsado De Jong na final da Copa do Mundo de 2010

Foto: Reprodução

Na final da Copa do Mundo de 2010 o volante De Jong agrediu com um chute em disputa de bola o meia Xabi Alonso. Em uma cena que parecia mais MMA, o juiz viu o lance e inusitadamente deu apenas o cartão amarelo. O lance até hoje é bem comentado e o árbitro decidiu revelar o motivo por não ter expulsado o jogador.

LEIA MAIS

BOA SEQUÊNCIA NAS ELIMINATÓRIAS FAZ BRASIL SUBIR PARA 3º NO RANKING FIFA; VEJA

BOA FASE LEVA PALMEIRAS A SER O MAIOR VENDEDOR DE CAMISAS DO MÊS DE OUTUBRO EM SP

Se na final da Copa do Mundo de 2006 a cabeçada de Zidane no zagueiro italiano Materazzi foi uma das cenas que mais nos recordamos, o mesmo aconteceu na Copa de 2010. Também na final, o volante holandês De Jong agrediu com um chute o meia espanhol Xabi Alonso, entretanto a semelhança fica por aí já que o francês foi expulso e o holandês recebeu apenas o cartão amarelo. O árbitro da partida revelou o motivo por não ter expulsado o jogador.

Já aposentado dos gramados, o ex-árbitro inglês Howard Webb revelou em entrevista dada ao jornal “The Times” que está publicando capítulos da biografia de Howard, que não viu a gravidade da situação e que viu apenas que tinha sido uma trombada muito forte do holandês com o espanhol.

“Xabi Alonso cabeceou a bola para David Villa e, nesse momento, Nigel De Jong se chocou com ele. Justamente, nesse momento, eu estava atrás de Alonso, há uns nove metros, por isso, não pude ver o impacto e como De Jong havia entrado

Howard também admitiu que ficou muito arrependido depois de ver a reação dos espanhois e ainda mais por ter errado em uma final de Copa do Mundo.

O puni pelo que vi. Assim que tirei o cartão, vi a reação dos espanhóis, dentro e fora de campo, mas pensei que estavam irritados pelo jogo físico dos holandeses, não por aquela falta em particular, ou por não ter dado lei da vantagem, quando a bola chegou a Villa (…) Fiquei abatido até não poder mais. Senti que havia errado na final de uma Copa do Mundo. Que pesadelo desgraçado. Voltei para o campo após do intervalo com o coração batendo a mil por hora”

Assim como em 2006, o time de quem sofreu a falta levou a melhor na decisão e faturou a taça da Copa. A Espanha acabou derrotando a Holanda e faturando seu primeiro título na competição.