Agora nos EUA, Gadelha afirma querer evoluir e que relação com Dedé é profissional

Claudia Gadelha afirma não ter brigada com Dedé - Foto: Maicon Vasconcelos

A lutadora brasileira, Claudia Gadelha perdeu a sua segunda luta contra Joanna Jedrzejczyk, em julho deste ano, na disputa do cinturão peso-palha feminino (até 52kg) do UFC, depois de ter cansado no segundo round da última luta e disse que identificou qual era o seu problema. Ainda, em entrevista concedida via Skype nesta terça-feira, em um “Media Day” organizado pelo Ultimate, no Rio de Janeiro, a brasileira explicou os motivos de ir treinar nos Estados Unidos e deixar a academia “Nova União”.

Leia mais:

EXCLUSIVO: FLAMENGO OU PALMEIRAS? MINOTOURO SURPREENDE NA RESPOSTA
UFC ORGANIZA CONVERSA DE LUTADORES DO CARD SÃO PAULO COM A IMPRENSA NO RIO

 

 

Estava na hora de ter um camp mais relax, conseguir descansar mais, focar mais na parte técnica. No Brasil a gente treina muito, procura muito a  evolução, mas da maneira errada, porque acabamos treinando muito. Não é nem por falta de informação. É que o brasileiro é tão sofrido que quer muito, e treina mais ainda. Mas às vezes isso não é a coisa certa. Aqui, a diferença é essa. Eles sabem periodizar o treinamento melhor, descansam mais. Estou sentindo a diferença nessa parte”, afirmou Gadelha.

Sobre a preparação para última luta, perdida em julho, Gadelha acredita que houve uma super preparação, com muito tempo de treino e ela chegou cansada no combate, nas palavras da lutadora.

“Nunca senti, em nenhum treino, o que eu senti naquela luta. Meus braços pesaram, não consegui mais lutar. Revendo o que aconteceu, eu exagerei com a vontade de vencer. Eu me senti uma mulher maravilha, a mais treinada do mundo para essa luta. Mas, às vezes, treinar demais não é o certo. É isso que eu estou aprendendo, conhecendo outras equipes, outras mentalidades. O preparo físico foi o meu problema porque eu passei do ponto. Cheguei ao ponto em que deveria estar bem antes da luta e, ali na hora, meu corpo não estava mais aguentando”, declarou Gadelha.

Claudia Gadelha fez questão de valorizar o seu treinador na equipe Nova união do rio de Janeiro e diz querer contar com Jair nas próximas lutas, como seu córner.

“Acho que ainda existe vínculo com a Nova União por causa dessa parceria com o Jair. É um cara que eu quero do meu lado para o resto da vida. Saí da Nova União, mas a Nova União não sai de mim. Continuo respeitando a equipe”, ressaltou. Gadelha ainda quer contar com Jair Lourenço.  “Estou tentando trazê-lo aqui para ver meus treinos, porque, para estar no meu córner, ele precisa ver meu treinamento. Ele está sem tempo, ainda estamos vendo isso, mas quero ter ele, sim”, completou.

Sobre Dedé Pederneiras, a lutadora Claudia Gadelha fez questão de frisar que não houve briga mas também nunca foram amigos. A relação entre os dois eram apenas profissionalmente.

” A minha relação com Dedé é estritamente profissional. A gente nunca foi muito amigo, muito parceiro. E continua do mesmo jeito,Se tiver que tratar alguma coisa profissional, eu vou ligar para ele ou ele vai me ligar. Não aconteceu nada demais. Eu precisava buscar evolução e a evolução está aqui. O Brasil fica para trás em algumas coisas, principalmente no esporte. Como quero melhorar, tive que vir para cá. Mas minha relação com o Dedé continua a mesma, 100% profissional”, ressaltou Gadelha.

Sobre a adversária preferida de Gadelha para o combate, ela disse querer Karla Espada mas que não vê problema em enfrentar Cortney Casey, embora seja menos ranqueada do que a brasileira.

A Cortney é alta e sabe um pouco de tudo. Não é especialista em nenhuma das técnicas do MMA mas sabe lutar tanto em pé como no chão. É muito bom poder voltar a lutar no Brasil.”, finalizou Claudia Gadelha.

UFC Fight Night
19 de novembro, em São Paulo (SP)
CARD PRINCIPAL:
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Ryan Bader
Peso-galo: Thomas Almeida x Albert Morales
Peso-palha: Cláudia Gadelha x Cortney Casey
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Kamaru Usman
Peso-médio: Thales Leites x Krzysztof Jotko
Peso-meio-médio: Serginho Moraes x Zak Ottow
CARD PRELIMINAR:
Peso-meio-pesado: Francimar Bodão x Darren Stewart
Peso-médio: Cézar Mutante x Jack Hermansson
Peso-mosca: Matheus Nicolau x Yuta Sasaki
Peso-meio-pesado: Marcos Pezão x Gadzhimurad Antigulov
Peso-galo: Johnny Eduardo x Manny Gamburyan
Peso-pesado Luis Henrique KLB x Christian Colombo
Peso-galo: Pedro Munhoz x Justin Scoggins



Sou apaixonado por esportes e política. Escrever é minha paixão. A vida é muito intensa para ser editada em palavras!