Zagallo chora ao relembrar feitos em sua carreira: “Minha vida foi boa demais”

zagallo
Foto: Reprodução/TV Globo

Recentemente Zagallo completou seus 85 anos de idade e ele é uma das pessoas mais vitoriosas no futebol. Como jogador, treinador e assistente técnico, ele comemorou quatro Copas do Mundo das cinco que o Brasil possui e em entrevista ao Esporte Espetacular, o “Velho Lobo” relembrou seus feitos e se emocionou.

Antes, Zagallo relembrou histórias com Pelé onde confirmou que o Rei era sonâmbulo e outra da Copa de 70, no México, em que o ex-camisa 10 deu uma bronca no grupo que só queria ficar com os fãs.

“O Pelé, na época, começou a chiar porque tava todo mundo lá querendo bater papo e querendo dar autógrafo. Teve um dia que ele chegou e falou “vocês tão aí é. Ficar dando autógrafo aqui todo dia não dá não, tem que sair dessa”. Aí tomamos uma iniciativa e nós começamos a olhar por um outro lado diferente”, disse Zagallo, que foi treinador da seleção no Mundial que culminou no tri.

Mas se Zagallo possui inúmeros títulos expressivos na carreira de treinador e jogador, tudo isso poderia não existir se ele não batesse de frente com a opinião de seus familiares.

“Meus pais foram contra que eu fosse jogador de futebol até que um determinado dirigente falou ‘não tem problema, ele vai levar a vida como jogador, não vai ser nenhum vagabundo não’. Porque naquela época era difícil. Então comecei a jogar no América, em 1948, depois fui para o juvenil do Flamengo… minha história é longa, se eu ficar contando vai ser coisa a beça”, brincou.

Zagallo também afirmou que gostou mais de ser treinador do que jogador e explicou a origem do número em que ele ficou marcado e que é conhecido.

“Vou falar para você que eu preferia ser treinador, pelo sucesso que eu tive na seleção”, contou. “Titulo começaram a surgir e começaram a falar ‘Zagallo o 13 dá sorte’. E eu falava ‘não é o 13 da sorte, é o 13 de Santo Antônio’, porque minha mulher ela é devoto do santo e eu botei o número 13 nas costas e vivi o resto da minha vida com 13”, completou.

Eu só tenho que agradecer a Deus a vida que eu passei até os 85 anos. Não podem falar de mim“, disse chorando. “A alegria está espantada nos meus olhos, na minha mente por tudo que eu passei na minha vida que foi boa, foi boa demais“, finalizou o Velho Lobo.



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.