Veja pais e filhos que chegaram a trabalhar juntos no esporte

Dia dos Pais é um dia de comemorar e parabenizar aqueles que dedicam a vida a cuidar dos filhos e o Torcedores.com aproveita essa oportunidade para prestar uma homenagem a esses homens e também mulheres (pois muitas são mais pais do que muitos homens por aí) que, por meio do esporte, puderam trabalhar juntos com seus filhos.

LEIA MAIS:
VÍDEO: APÓS SER CAMPEÃO, MARCELO EMOCIONA TORCEDOR MIRIM
ROBERTO DINAMITE RELEMBRA TERRORISMO EM OLIMPÍADAS: “EU ESTAVA ALI”
CICLISTAS BRITÂNICOS SE PERDEM NO RIO DE JANEIRO A CAMINHO DE TREINO
HOPE SOLO IGNORA SOBRE NOVAS VAIAS RECEBIDAS: “NÃO ME IMPORTO COM ISSO”

No futebol, Rivaldo foi um dos grandes nomes da história e foi um dos poucos jogadores que teve a chance de jogar ao lado de seu filho. Junto com Rivaldinho, eles jogaram juntos pelo Mogi Mirim em vitória de 3 a 1, sobre o Macaé, com o experiente camisa 10 marcando 1 vez e seu filho balançando as redes na outras 2 oportunidades.

Fora de campo, isso é mais comum do que parece. Dorival Júnior, atual treinador do Santos, tem em sua comissão técnica a presença de seu filho, Lucas Silvestre, como auxiliar técnico. Tite, atual técnico da seleção brasileira, também viveu a mesma situação com seu filho, Matheus Bacchi, no Corinthians.

Contudo, não foi apenas no Brasil que esse fato inusitado aconteceu. Arnór Gudjohnsen, atacante da Islândia, teve a honra de atuar com seu filho em 2013 pela seleção de seu país. Na ocasião, seu filho, de 17 anos, o substituiu em amistoso contra a Estônia em um dos episódios mais emblemáticos do futebol.

No vôlei, Bernardinho não foi um jogador tão vitorioso quanto o é como treinador, contudo, ele teve a honra de trabalhar com seu filho, Bruninho. Convocado pelo país desde 2007, Bruninho sente na pele como é ter ao lado de campo um dos melhores técnicos do vôlei mundial que é, curiosamente, seu pai.

Crédito da Foto: Reprodução/Facebook do Mogi Mirim