Técnico da Ponte Preta explica dúvida no ataque para enfrentar o Palmeiras

Eduardo Baptista, técnico da Ponte Preta
Crédito da foto: Divulgação/Ponte Preta

Após uma semana de treinos, o técnico Eduardo Baptista segue com a mesma dúvida que iniciou a preparação para enfrentar o Palmeiras: o substituto de Roger no ataque da Ponte Preta.

LEIA MAIS:
Pelé no Sport? Quase! Veja essa e outras curiosidades sobre o futebol nordestino
Conheça o Llanfairpwllgwyngyll F.C., o clube de futebol com o nome mais longo do mundo
Mercado da bola: Veja um resumo das negociações do Barcelona
Mercado da bola: Veja um resumo das atuais negociações do Real Madrid

Com a suspensão de Roger, autor de um dos gols que deram a vitória à Ponte Preta sobre o Figueirense, na rodada passada, o treinador pontepretano ainda não decidiu se irá escalar Rhayner ou Wellington Paulista na vaga deixada no ataque.

“Os dois jogadores não vão jogar no mesmo setor. Com o Rhayner, eu teria que deslocar o Pottker para ser centroavante e a gente ganharia velocidade. Com o Wellington Paulista, a gente também tem rapidez, mas ganha o pivô. Então a dúvida é essa, se a gente vai precisar dessa velocidade com o Rhayner ou do pivô com o Wellington. Eu vou definir isso só mais perto do jogo”, comentou o técnico alvinegro, em entrevista coletiva.

Eduardo também falou sobre a importância de ter uma semana livre para treinos antes de uma partida contra o líder do campeonato.

“Ter a semana livre é muito bom. A gente pôde trabalhar, treinamos algumas coisas que não estavam boas, como por exemplo ter o domínio do jogo, mas não conseguir aproveitar as finalizações”, acrescentou.

Palmeiras x Ponte Preta se enfrentarão às 16h deste domingo, no Allianz Parque.



Baiano, 22 anos, jornalista em formação pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol, este último com maior fervor. Contato: victorw10@outlook.com