Corinthians e Internacional são os dois melhores times da última década

Foto: reprodução/Twitter

Ganhar títulos sempre foi o principal objetivo de um time de futebol, ainda que outros tenham como meta apresentar um futebol artístico, sem levantar nenhuma taça.

Atualmente, a maioria das equipes brasileiras está em decadência e jejum, sobretudo no âmbito internacional. Entretanto, há dois clubes em particular que foram os melhores da última década e que literalmente “passaram o rodo” a contar do ano de 2006 até hoje: Corinthians e Internacional.

O time paulistano conquistou oito títulos importantíssimos, e tudo começa em 2009, com a ilustre presença de Ronaldo e o comando de Mano Menezes. A Copa do Brasil e o Paulista foram o pontapé inicial para encher a galeria de troféus do Timão.

Em 2011 veio o Campeonato Brasileiro, já sob o comando de Tite. Já sem o “Fenômeno”, aquela equipe contava com um Adriano fora de forma, um Liedson inspirado e um Alex com uma visão de jogo incrível, como alguns de seus principais pilares.

2012 foi o ano da consagração mais alta. O apogeu por excelência: a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes. O Santos de Neymar, o Boca Juniors de Riquelme e o Chelsea de Torres, Čech e Oscar, foram as vítimas de um Corinthians que, segundo palavras de Diego Maradona, jogava como uma equipe italiana, com solidez defensiva.

Em 2013, o Timão obteve o Campeonato Paulista. Alguns meses depois venceu a Recopa Sul-Americana, carimbando assim, de vez, a faixa de campeão da Tríplice Coroa Internacional.

Já no ano de 2015, o Corinthians conquistou brilhantemente o Campeonato Brasileiro, com Vágner Love, Jadson e Renato Augusto como algumas de suas principais figuras.

O Internacional, gigante não só de Porto Alegre, mas também mundial, deu uma aula de futebol na última década. Levou para casa nada menos que 14 títulos nos últimos dez anos.

Em 2006, o Colorado conquistou a Taça Libertadores da América e o Mundial de Clubes. Com Fernandão como principal medalhão dessa epopeia, o Inter bateu equipes como o São Paulo, vigente campeão mundial do ano anterior, e o poderoso Barcelona de Ronaldinho, Iniesta e Deco.

No ano de 2007, o time vermelho se coroou campeão da Tríplice Coroa Internacional ao levantar a Recopa Sul-Americana. Por se fosse pouco, em 2008 o esquadrão porto-alegrense faturou o Gaúcho e logo depois a Copa Sul-Americana. Esta última que serviu para consagrá-lo como o único brasileiro “Campeão de Tudo”.

O Gauchão e a Copa Suruga Bank foram os dois troféus erguidos pelo Inter em 2009. Mas o que poucos torcedores acreditaram aconteceu em 2010: campeão da Libertadores outra vez. Esse ano só não foi melhor devido ao mau desempenho no Mundial de Clubes, quando o time caiu de joelhos para o africano Mazembe.

Em 2011, as alegrias continuaram. O campeonato estadual foi faturado novamente pelo Internacional, assim como também a Recopa Sul-Americana. Após este feito, nos anos de 2012, 2013, 2014 e 2015, o clube rio-grandense levantou por quatro vezes consecutivas o máximo troféu de seu estado.

É admirável observar o quanto estas duas equipes somaram taças, pois foi uma época de bonança inigualável para ambos. Talvez poucos clubes no mundo tenham tido tamanha fortuna nessa época.

Em um futebol inserido no contexto sul-americano, onde é necessário fazer malabarismos, atingindo um equilíbrio perfeito entre manter atletas para conquistar títulos e ao mesmo tempo vender para sanar dívidas, há de se fazer mágica por estas terras. O Timão e o Colorado deixaram sua marca nas páginas de glória do maior esporte de todos.