Olimpíadas: SP tem clima de Copa do Mundo em disputa pelo bronze entre Brasil e Canadá

Crédito da foto: Márcio Donizete/Torcedores.com
* Direto da Arena Corinthians, em São Paulo-SP

A decisão pela medalha de bronze nas Olimpíadas do Rio 2016 entre Brasil e Canadá no futebol feminino, disputada nesta sexta-feira (20), na Arena Corinthians, em São Paulo, teve clima de Copa do Mundo. A capital paulista se coloriu de verde e amarelo, desde os arredores, com a chegada dos torcedores, ao ambiente já dentro do estádio em Itaquera. Tudo favorável para que a equipe de Marta e companhia conseguisse o objetivo.

VEJA MAIS
PARA MARTA, O ESPORTE NÃO TEM DIFERENÇA DE GÊNEROS: “É PRA TODOS”
BRASIL X CANADÁ: CONFIRA OS MELHORES MOMENTOS DO JOGO

As 39.718 pessoas que compareceram à arena para acompanhar de perto o time tupiniquim, que ainda não havia jogado na metrópole chegaram otimistas e crentes que o bronze viria. Por isso, boa parte do público vestiu camisas da seleção brasileira e se enrolou em bandeiras. O patriotismo tomou conta da galera, inclusive, no hino nacional, cantado a todos pulmões.

Em campo, a torcida fez sua parte. Vaiou quando necessário as canadenses e até pegou emprestado os gritos de “zika” direcionados à goleira Hope Solo nos jogos dos Estados Unidos na campanha olímpica. O alvo da vez foi a arqueira Labbé, que não teve sossego com os fanáticos por um minuto sequer quando recolocava a bola em disputa. Mas, claro, sem maldade, foi apenas para as brasileiras terem totalmente o clima a favor.

Porém, a jogadora soube catimbar o duelo, principalmente quando o Canadá já vencia o Brasil por 2 a 1 e se segurava para não levar o empate. Nos minutos finais, demorou nas reposições, algo reclamado pela camisa 10 Marta após o jogo, e com razão. Mesmo assim, a arbitragem não acrescentou nenhum minuto a mais além dos três já dados, e assim as canadenses ficaram com a terceira posição.

Aliás, Canadá que se sentiu totalmente à vontade na Arena Corinthians nas Olimpíadas. Em três jogos, três vitórias.

A seleção brasileira tentou, mas era nítido que a perda da semifinal fez as jogadoras virem baqueadas a São Paulo. Entraram em campo com um futebol abaixo do que vinha apresentando. Mesmo com os torcedores apoiando com gritos de “Brasil, Brasil” e “Eu acredito” (esse quando o placar apontava 2 a 0 Canadá), o time não se contagiou em campo e quando tentou reagir, com o gol de Beatriz, já era tarde.

Quarto lugar sob aplausos do público, que reconheceu o esforço das meninas, que merecem algo bem maior que uma simples medalha em Jogos Olímpicos: um futebol feminino decente no país e reconhecido pelas autoridades.



Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade. Atualmente como repórter colaborador no site Torcedores.com.