Festa de 47 anos dos Gaviões da Fiel teve show do Racionais MC´s

racionais gaviões da fiel
Reprodução/Gaviões da Fiel

A maior torcida alvinegra, Gaviões da Fiel completou 47 anos na sexta-feira (19). A festa na quadra da torcida no Bom Retiro reuniu 3 mil corintianos e teve show do Racionais MC´S. A festa começou ás 22h00 da sexta e acabou só ás 6h00 deste sábado.

Leia mais:

EM NOTA, GAVIÕES DA FIEL REPUDIA COMPARAÇÃO DE ELIAS COM TORCIDA RIVAL

GAVIÕES DA FIEL PLANTA UMA SEMENTE CONTRA O PRECONCEITO

Foram diversas atrações, na festa dos Gaviões da Fiel: Banda Projeto Vinil, Naninha e a Bateria Ritimão. O grupo de rap brasileiro, Racionais Mc’s, subiu ao palco já na madrugada. E um dos componentes do grupo, o rapper Ice Blue que também é corintiano fez um pedido à torcida para não usarem sinalizadores nos estádios. Prática que é proibida e pode prejudicar o time, sem contar as questões mais graves.

Os torcedores presentes que são a favor sinalizadores, desrespeitaram o pedido do rapper e começaram a cantar músicas do Corinthians para que o pedido dele fosse abafado.

O valor dos convites era variado para sócio,sócio em atraso e não sócio, sendo Sócio em dia – R$ 50, Sócio em atraso – R$ 60 e Não sócio – R$ 70.

gavioes2

No convite presente no site, estava o recado de que a festa era em prol do Corinthians.
“Gaviões da Fiel Torcida – 47 anos em prol do Sport Club Corinthians Paulista. Chegamos aos 47 anos em mais um momento difícil na nossa história com a proibição das festas nas arquibancadas, mas sabemos que a nossa maior força está em nossa voz – algo que eles jamais calarão.Seguiremos com o nosso principal objetivo: apoiar o Corinthians durante os 90 minutos de jogo, pois essa é a razão da nossa existência. Ao mesmo tempo não podemos deixar de lutar pela volta da festa do povo! Parabéns a cada um dos mais de 107 mil sócios que ajudaram e ainda ajudam a construir a história dos Gaviões da Fiel. Os Gaviões não acabou e jamais acabará “.

Veja o vídeo de um trecho da festa divulgado pelo Meu Timão:



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."