Corinthians 106 anos: Com gol no último minuto, Corinthians eliminou o Santos

Crédito: Reprodução/Youtube

O dia 13 de maio de 2001, está na história do Corinthians, como o dia de uma das vitórias mais sofridas e inacreditáveis da sua história. Um gol no último minuto, contra um dos seus maiores rivais, em uma semifinal de Paulista. Foi uma vitória suada e inesquecível para toda nação alvinegra.

Corinthians é o time brasileiro mais popular no Facebook

No início do campeonato, com Darío Pareyra como treinador, o timão chegou a ficar na zona de rebaixamento e acumulou nas três primeiras partidas, um empate e duas derrotas. Os maus resultados do time também no Rio-São Paulo culminaram na sua demissão.

A reação começou, com a chegada de Wanderley Luxemburgo, que estreou vencendo o rival Palmeiras. Mais na sequência amargou um empate e duas derrotas. A arrancada aconteceu quando o timão acumulou sete vitórias consecutivas. Essa arrancada proporcionou, a saída das últimas posições até à classificação para a semifinal, para enfrentar o bom time do Santos.

Na primeira partida da semifinal, aconteceu no estádio do Morumbi, e acabou no empate por 1 a 1. Com gols de Deivid, para o Santos e Ewerthon, para o Corinthians.

O segundo jogo, também foi no Morumbi, e só a vitória interessava ao alvinegro da capital. O time da Vila Belmiro tinha um forte time na época, contando entre outros, com o goleiro Fábio Costa, com o maestro Robert, com o ex corinthiano Rincón e o artilheiro Dodô. O Santos estava com muita disposição para conquistar o título, afinal não conquistava o paulista desde 1984 e um ano antes tinha desperdiçado a chance na final contra o São Paulo.

Quando a bola rolou, o que se viu a partir daí, foi uma partida com muito candidatos a heróis e a vilões. Aos 19 minutos do primeiro tempo, o Santos perdeu um penalti, com Dodô, cobrando na trave. Aos 23 minutos foi a vez do Corinthians desperdiçar uma penalidade máxima, com Marcelinho carioca, cobrando também na trave.

A partida seguiu lá e cá e aos 34 minutos, o peixe abriu o placar com Renato. Mais um minuto depois, Marcelinho Carioca, num gol sofrido (bateu nas duas traves antes de entrar), empatou a partida e a Fiel foi ao delírio.

Na segunda etapa, o timão precisando da vitória, partiu pra cima do time da baixada. Após perder inúmeras chances de gol, a Fiel já estava angustiada. Só que no último lance do jogo, Gil recebeu passe na ponta, deu um drible seco no zagueiro André Luís e tocou na entrada da área para Marcelinho, que deixou a bola passar para Ricardinho, que num chute preciso, para a alegria dos corinthianos e tristeza dos santistas, colocou a bola na rede do goleiro Fábio Costa.

Ganhar de virada é gostoso, no último minuto é melhor ainda, e contra um dos maiores rivais, é sensacional. Só quem é corinthiano sabe que ganhar sofrido é mais gostoso.