Análise: no Brasil, quem decepcionou na Rio 2016?

Reprodução/ Twitter oficial Rio 2016

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 terminaram no último domingo com um saldo positivo para o Brasil. Com sete ouros, seis pratas e seis bronzes, o país teve o seu melhor desempenho olímpico na história. Contudo, alguns atletas e esportes coletivos decepcionaram durante as mais de duas semanas do megaevento.

LEIA MAIS:
Veja memes e comentários da Cerimônia de Encerramento das Olimpíadas 
Astronauta tira foto do Rio de Janeiro durante Cerimônia de Encerramento das Olimpíadas 

1 – Natação – Ao contrário de Pequim e Londres, o Brasil deixou a Rio 2016 sem ter conquistado uma única medalha, uma grande decepção para uma das modalidades que mais receberam recursos. Thiago Pereira foi apenas o sétimo colocado nos 200m medley e Bruno Fratus, o 6º nos 50m livre. Ambos eram as nossas maiores esperanças de medalhas. Além deles, João Gomes foi 5º nos 100m peito, Felipe França (8º no 100m peito). No revezamento 4x100m livre, a equipe brasileira ficou com a 5ª colocação.

2 – Basquete feminino – Está certo que a seleção brasileira comandada por Antônio Carlos Barbosa chegou ao Rio de Janeiro sem grandes expectativas, porém, o time teve campanha pífia. Foi eliminado ainda na fase de grupos com cinco derrotas.

3 – Basquete masculino – Com grandes estrelas da NBA como Nenê e Leandrinho, a seleção brasileira não passou da fase de grupos. Foram três derrotas e apenas duas vitórias, uma delas sobre a poderosa Espanha. O time estava próximo de se classificar às quartas de final. Vencia a Argentina na penúltima rodada, porém, no último segundo tomou o empate. Na prorrogação, os experientes argentinos levaram a melhor se aproveitando de incríveis vacilos brasileiros

4 – Fabiana Murer – A saltadora com vara é um fenômeno a ser estudado. Costuma brilhar em Mundiais, mas tem a fama de fraquejar em Olimpíadas. Confirmou isso no Engenhão. Foi eliminada ainda na fase classificatória tendo o pior salto entre as competidoras. Em 2008, havia sido eliminada em Pequim após o seu desempenho ruir com o sumiço de uma vara. Em Londres, a paulista ficou de fora da final e alegou que o seu rendimento foi afetado por fortes ventos. Murer anunciou a aposentadoria após a sua participação relâmpago no Rio de Janeiro.

5 – Vôlei feminino – Bicampeã olímpica de forma consecutiva, a seleção brasileira de José Roberto Guimarães chegou ao Rio de Janeiro como forte favorita ao tri. Fez uma primeira fase irretocável sem ter perdido um set sequer. No primeiro jogo eliminatório foi surpreendida, de virada, pela China, que mais tarde viria a ser a campeã. O time desperdiçou muitos ataques e errou vários saques. A eliminação precoce deixou todos os brasileiros com um enorme gosto amargo na boca. Uma pena! Mas nossas meninas ainda têm crédito de sobra. Nada vai apagar o bicampeonato obtido de maneira consecutiva.

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)