Veja 10 esportes que o Brasil pode conseguir medalhas no Rio 2016

Crédito da foto: Arte/Divulgação

Expectativa do COB é de recordes de medalhas para o Brasil na história dos Jogos Olímpicos e modalidades que sempre dão medalhas são as esperanças.

LEIA MAIS
CONHEÇA MAYRA AGUIAR, CAMPEÃ MUNDIAL E UMA DAS APOSTAS DO BRASIL NOS JOGOS OLÍMPICOS

Entre as várias modalidades presentes nos Jogos do Rio, o Brasil se apoia nos esportes coletivos como Futebol e Vôlei para conseguir medalhas. Nas últimas Olimpíadas o Brasil foi medalhista no vôlei, tanto masculino quanto feminino. No Futebol, as meninas foram prata em Atenas e Pequim e os homens, bronze em Pequim e prata em Londres. O Basquete, que já foi a segunda principal modalidade do país, traz esperanças nas mãos do time masculino, considerado candidato ao pódio, em meio a um grande equilíbrio na disputa por uma hipotética medalha de bronze, depois dos favoritos Estados Unidos e Espanha.

Além dos esportes coletivos, o Brasil é historicamente forte no Judô, Natação, Atletismo e Ginástica Artística. Através desses esportes, o COB sonha na quebra do recorde de medalhas brasileiras numa mesma edição de Jogos. Em Londres, o Brasil conquistou 17 medalhas, sendo 3 de ouro, 5 de prata e 9 de bronze. A expectativa é de quebra dessa marca nos Jogos do Rio 2016.

Confira a lista com os esportes que o Brasil pode se destacar e conseguir medalhas nos Jogos Olímpicos Rio 2016:

Atletismo – Um esporte sempre forte da delegação brasileira, o Atletismo é um dos esportes com mais medalhas para o Brasil e o esporte que mais distribui medalhas nas Olimpíadas. Os principais destaques brasileiros nessa modalidade são Fabiana Murer, uma das favoritas à medalha no Salto com vara, Marilson dos Santos, tricampeão da Corrida de São Silvestre e bicampeão da Maratona de Nova Iorque, que vai participar da Maratona Olímpica e do Revezamento 4x100m, e Mauro Vinícius da Silva, bicampeão mundial de atletismo indoor no Salto em distância.

Futebol – O esporte mais popular do Brasil, mas que nunca ganhou o ouro olímpico. A obsessão da medalha de ouro é a grande marca do futebol olímpico no Brasil. A Seleção masculina do craque Neymar, prata em Londres, busca o ouro inédito em casa com o apoio da torcida. A Seleção feminina da rainha Marta, prata em Atenas e Pequim, quer conquistar o ouro, comandada pelo experiente técnico Vadão.

Ginástica Artística – Arthur Zanetti foi o primeiro ginasta brasileiro a conquistar uma medalha de ouro olímpica em Londres. Agora o ginasta, especialista nas argolas, busca o bi no Rio e é o grande favorito ao ouro. Destaque também para as participações de Sérgio Sasaki, talentoso ginasta com ótimas participações em Copas do Mundo e Mundiais. Diego Hypólito, experiente ginasta, tenta driblar as lesões e fazer grandes provas, principalmente no solo, sua especialidade.

Handebol – A Seleção feminina de Handebol é a grande esperança brasileira para medalha nessa modalidade. A equipe foi campeã mundial em 2013, surpreendendo o mundo na época. Pela primeira vez, o Brasil fez uma grande campanha em um Mundial de Handebol e parte para o Rio, buscando medalha em casa, com a base da seleção campeã, comandada pela talentosa Duda Amorim, escolhida a melhor jogadora do mundo em 2014.

Judô – Segundo esporte com mais medalhas para o Brasil, com 19, o judô conseguiu quatro medalhas em Londres, com destaque para o ouro de Sarah Menezes, que busca o bi no Rio. Além dela, destaque para as participações de Rafaela Silva, campeão mundial de judô em 2013, e Tiago Camilo, prata em Sidney 2000 e bronze em Pequim no ano de 2008.

Maratonas aquáticas – Nessa modalidade, o principal nome é Poliana Okimoto, campeã mundial na prova de 10 km, no Mundial de 2013. Além dela, destaque para Ana Marcela Cunha, bicampeã mundial nos 25 km, em 2011 e 2015, e Allan do Carmo, campeão da Copa do Mundo de 2014.

Natação – Uma das modalidades mais vencedoras do Brasil, a natação vem forte para o Rio, mesmo sem contar com César Cielo, campeão olímpico em 2008. A grande aposta é em Etiene Medeiros, bicampeã mundial em Piscina Curta no ano de 2014, além da prata nos 50m costas no Mundial de Piscina Longa em 2015. Também vale ficar de olho em Thiago Pereira, medalhista de prata nos 400 m medley, em Londres.

Vela – Terceira modalidade com mais medalhas para o Brasil, a vela segue sendo uma esperança de medalhas para o país. A principal expectativa está em Robert Scheidt, maior medalhista brasileiro da história dos Jogos, com 5 medalhas no total. Além dele, Jorge Zarif, Martine Grael, Kahena Kunze e Ricardo Winicki também são esperanças de medalha para o Brasil.

Vôlei de quadra – Esporte mais vitorioso do Brasil nos últimos anos e segundo esporte mais praticado no país, o vôlei segue sendo a grande esperança de medalhas para o Brasil nos Jogos. A Seleção masculina, comandada pelo experiente Bernardinho, segue com uma geração talentosa e confiante em mais uma conquista para o vôlei brasileiro. O Brasil foi campeão em Atena e vice em Pequim e Londres. Já a Seleção feminina, do técnico José Roberto Guimarães, quer o tricampeonato olímpico para igualar a seleção cubana, tricampeã olímpica nos anos 90.

Vôlei de praia – Esporte bastante praticado no país e tradicional vencedor de medalhas, o vôlei de praia vem forte para o Rio 2016. As duas melhores duplas do Circuito Mundial de vôlei de praia são brasileiras. Alison, vice-campeão olímpico em Londres, ao lado do talentoso Bruno Schmidt, são líderes do circuito masculino e partem como favoritos ao ouro olímpico. No circuito feminino, a experiente Larissa, medalhista de bronze em Londres, joga ao lado de Talita e são as grandes favoritas ao ouro.