Sem reação? Inter ainda não venceu de virada no Brasileirão

Inter
Foto: Divulgação/Internacional

A parte anímica do seu grupo jogadores precisará ser trabalhada por Paulo Roberto Falcão. Assim como já havia ocorrido nos jogos anteriores, o Inter sentiu o golpe ao levar o gol do Palmeiras neste domingo, 17, e demorou a esboçar algum tipo de reação. Mesmo mais elétrico e interessado no segundo tempo, o colorado não buscou o empate e amargou sua quinta derrota seguida.

LEIA MAIS:

Inter x Palmeiras: Torcida colorada elege o culpado pela derrota

Edílson revela conversa sincera com Tite para poder voltar ao Grêmio

Preocupe-se, torcedor colorado, se o seu time sair atrás do placar nesse Campeonato Brasileiro. Até o momento, em todas as vezes que saiu atrás do placar, perdeu o jogo. E, nas seis vitórias que obteve, marcou antes que o seu adversário. Foi assim contra São Paulo, Sport, Santos, Atlético-PR, América-MG e Atlético-MG.

“O objetivo agora é recuperar a confiança. O time vinha há tempo sem ganhar. Quando se tem um time confiante, as coisas saem mais fáceis. A confiança é um facilitador do esquema que se montará. O time melhorou no segundo tempo, mas chutamos poucas bolas no gol. Sabemos o que tem que fazer. Repito a palavra confiança, além de organizar algumas coisas”, disse Falcão após a derrota para o Palmeiras.

A sina se repetiu em todas as sete derrotas da equipe no Brasileirão. Saiu atrás do placar e não buscou o resultado contra Vitória, Figueirense, Botafogo, Flamengo, Grêmio, Santa Cruz e Palmeiras. Para efeito de comparação, somando todo o ano, o Inter conseguiu virar apenas dois jogos – ambos pelo Gauchão. No dia 6 de fevereiro, virou para 3×2 sobre o Ypiranga no Beira-Rio e no dia 31 de março virou para 4×1 contra o Brasil de Pelotas.

Vitórias do Inter no Brasileirão:

São Paulo 1×2 Inter

Inter 1×0 Sport

Santos 0x1 Inter

Inter 1×0 Atlético-PR

Inter 3×1 América-MG

Inter 2×0 Atlético-MG



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.