Quais clubes o dinheiro da venda do UFC compraria

Crédito: www.cbc.ca Dana White comemora a venda e seu lucro de 2000%

 A empresa WME-IMG comprou o UFC por US$ 4 Bilhões (cerca de R$ 13 Bilhões). O valor gasto pela companhia surpreendeu até os irmãos Fertitta, que haviam comprado o evento por apenas US$ 2 milhões em 2001.

Com o dinheiro investido em um dos maiores eventos de luta do mundo, a WME-IMG seria capaz de comprar a franquia mais valiosa do mundo, o Dallas Cowboys, que esta avaliado nos mesmos US$ 4 Bilhões. Outro tradicional time dos esportes americanos também poderia ser adquirido com o dinheiro; se trata do New York Yankees, avaliado em US$ 3,4 bilhões (R$ 11,14 bilhões).

Se resolvessem investir em algo mais atrativo e mundial, poderiam comprar o Real Madrid, que vale US$ 3,7 bilhões (R$ 12,13 bilhões); ou então, quem sabe, o Barcelona, de US$ 3,6 bilhões (R$ 11,8 bilhões).

Para efeito de comparação, se alguns dos maiores atletas do mundo juntassem o dinheiro que ganharam em 2015 ainda não seria o suficiente para comprar o UFC. Caso Roger Federer, LeBron James, Cristiano Ronaldo, Floyd Mayweather, Kevin Durant e os outros 95 atletas fizessem uma parceria, eles ainda precisariam de US$ 800 milhões (R$ 2,6 bilhões) para chegar ao valor pedido.

No último sábado, o UFC reuniu grandes nomes, como Anderson Silva, Daniel Cormier, José Aldo, Brock Lesnar, Cain Velásquez, Frankie Edgar entre outros, para a edição de número 200 da franquia.

Em uma declaração após o UFC 200, Chael Sonnen disse que Anderson Silva foi um dos heróis da edição; veja o vídeo aqui.