Presidente do São Paulo detona arbitragem de chileno em Medellín

Mercado da Bola
Crédito de imagem: Igor Amorim - saopaulofc.net

A eliminação do São Paulo da Libertadores foi marcada pela polêmica arbitragem do chileno Patricio Polic, que deixou de marcar um pênalti a favor do Tricolor na primeira etapa e foi o pivô de uma grande confusão no segundo tempo que terminou com as expulsões de Lugano e Wesley. À saída dos vestiários, Leco, presidente do clube, não teve papas na língua e detonou a atuação do árbitro.

LEIA MAIS:
“NÃO É POSSÍVEL. ELE ME EMPURROU POR TRÁS”, DIZ HUDSON TRANSTORNADO COM PÊNALTI NÃO MARCADO
ATLÉTICO NACIONAL × SÃO PAULO: ASSISTA AOS GOLS DA PARTIDA
EM JOGO POLÊMICO, BORJA FAZ DOIS E ATLÉTICO NACIONAL ELIMINA SÃO PAULO DA LIBERTADORES
CALLERI NÃO JOGA MAIS PELO SÃO PAULO E ATLETA SE DESPEDE NO VESTIÁRIO
SÃO PAULO DEIXA A LIBERTADORES COMO O BRASILEIRO MAIS VITORIOSO NA HISTÓRIA DO TORNEIO

“É revoltante sofrer uma desclassificação como o São Paulo sofreu, uma arbitragem tendenciosa para não permitir que o São Paulo conseguisse um bom resultado. Hoje não conseguiríamos vencer em nenhuma resposta”, começou por dizer Leco aos jornalistas presentes no Estádio Atanasio Girardot.

“Nós erramos contra um adversário de muita qualidade, boa conduta durante todo o jogo, não deu pontapé. Só no momento em que o jogo se desequilibrou é que eles lograram o resultado. Poucas vezes vi um pênalti tão claro e escandaloso quanto o que vi no primeiro tempo. Uma equipe que lutou muito pelo resultado, pela conquista, poderia até ter feito o terceiro gol”, prosseguiu.

“Muito triste que o trabalho de reconstrução do São Paulo durante todo o ano seja destruído assim por uma arbitragem escandalosa. Digo que é revoltante e triste o São Paulo passar por essa vergonha aqui. Qualquer reclamação será apenas para registrar um posicionamento nosso, é algo que precisa ser refletido”.

Leco também comentou a respeito dos registros de arbitragens que acabaram prejudicando as equipes brasileiras na Libertadores e na Copa Sul-Americana. “A questão de ser prejudicado é histórica, temos visto. Posso falar pelo São Paulo, mas brasileiros são prejudicados sim. Talvez não queiram que o futebol brasileiro se afirme no cenário do continente. Espero contar com o presidente da CBF, porque ela certamente está vendo o que o São Paulo passou hoje aqui”, concluiu o mandatário do Tricolor.

Crédito da foto: Igor Amorim – saopaulofc.net