Piffero dispara: “Eu já botei três taças no armário, alguém mais no RS botou?”

Inter
Vitório Píffero, presidente do Inter. Foto: Divulgação

Em defesa da sua gestão, o presidente Vitorio Piffero concedeu entrevista à Rádio Gre-Nal nesta segunda-feira e não perdeu a oportunidade de cutucar o rival. Perguntado sobre a possibilidade do Inter ainda ser campeão esse ano, ele relembrou as três conquistas do seu mandato (Gauchão 2015/2016 e Recopa Gaúcha 2016), antes de perguntar: “Alguém mais no Rio Grande do Sul botou?”.

LEIA MAIS:

Inter x Palmeiras: Torcida colorada elege o culpado pela derrota

Edílson revela conversa sincera com Tite para poder voltar ao Grêmio

“Eu já botei três taças no armário. A Recopa Gaúcha, que o Inter nunca tinha ganho. É um jogo só? Não importa, da outra vez nós perdemos. Eu perdi. E dois Campeonatos Gaúchos, o penta em 2015 e o hexa de 2016. Alguém mais aqui botou, não? Alguém mais aqui no Rio Grande do Sul botou taça no armário? Não, muito bem”, disparou o presidente colorado.

Na sequência da entrevista, ele admitiu que os três títulos não eram suficientes para a grandeza do clube, que está “acostumado a ganhar títulos importantes”. Mas Piffero voltou a afirmar que no “Rio Grande do Sul não tem ninguém melhor”.

“É pouco? Claro que é pouco. Nós, da torcida do Internacional, a gente está acostumado a ganhar. A ganhar títulos importantes. Somos bicampeões da Libertadores, campeões mundiais, da Sul-Americana, duas vezes da Recopa, enfim, de tudo. E é evidente que nós queremos mais. Nós queríamos e queremos ser campeões brasileiros e da Copa do Brasil. Estamos satisfeitos? Não estamos, mas tem gente pior. No Rio Grande do Sul, não tem ninguém melhor”.

Risco do Z4

Com a derrota sofrida para o Palmeiras neste domingo, o Inter chegou ao seu sétimo jogo sem vencer. São seis derrotas – sendo cinco delas de forma consecutiva (Botafogo, Flamengo, Grêmio, Santa Cruz e Palmeiras). Após o jogo contra o Santa Cruz, no Recife, a direção optou por demitir Argel Fucks e na semana seguinte anunciou Paulo Roberto Falcão, que estreou neste domingo na derrota para os paulistas.

Com 20 pontos e em 10°, o Inter tem cinco pontos de diferença para o Sport, 17° com 15, o primeiro a ser “engolido” pela zona do rebaixamento. Para o presidente colorado Vitorio Piffero, a palavra “rebaixamento” não entra no Beira-Rio. “Essa palavra não entra no vocabulário do Internacional”, garantiu o mandatário. Segundo o dirigente, a sequência de trabalho de Falcão poderá fazer o time voltar a brigar pelas primeiras posições.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.