Palmeiras x Santos: Veja as notas dos jogadores e técnicos na partida

Reprodução/Flickr Santos Futebol Clube

Palmeiras e Santos fizeram um clássico muito disputado nesta terça-feira, no Allianz Parque. Pude acompanhar a partida trabalhando como comentarista na Rádio Esporte na Rede, e aqui trago as notas dos jogadores e do técnico.

LEIA MAIS:
Palmeiras x Santos: confira os melhores momentos do clássico
Palmeiras 1 x 1 Santos: veja os gols do jogo

Vamos às notas:

PALMEIRAS:

Prass (6) – Foi pouco exigido, mas teve uma atuação segura. Não teve culpa no gol do Santos.

Jean (5,5) – Foi bem no primeiro tempo na contenção de Lucas Lima, que caiu muito por aquele setor. No segundo tempo, teve mais trabalho.

Mina (7) – Estreou no Allianz Parque com gol e estava seguro até se machucar e ter que deixar a partida.

Dracena (6,5) – Fez uma boa partida. Não deixou Rodrigão jogar, nem sequer levar perigo.

Vítor Hugo (6) – Teve uma atuação regular. Não foi acima da média, nem comprometeu.

Zé Roberto (4,5) – Sofreu muito com o lado direito de ataque do Santos. Precisa de ajuda, senão compromete na marcação.

Matheus Sales (7,5) – Foi o melhor do Palmeiras. Cumpriu bem a função de marcar Lucas Lima e ainda conseguiu chegar ao ataque.

Moisés (5) – Teve a infelicidade de jogar pouco tempo por causa de lesão. Quando esteve em campo, foi regular.

Arouca (4,5) – Muito fora de ritmo. Não conseguiu colaborar nem na defesa, nem no ataque.

Tchê Tchê (7) – Um dos melhores do Palmeiras em campo. Estava longe do ritmo ideal por voltar de lesão, mas mesmo assim conseguiu dar trabalho no ataque.

Dudu (5) – Sofreu com a falta de um meia articulador no primeiro tempo. No segundo, passou a fazer esta função e cresceu de produção.

Erik (4,5) – Como Cuca bem definiu, sentiu muito a parte física por jogar dois jogos seguidos como titular.

Barrios (4) – Muito fora do ideal. Parecia estar fora de rotação. Merecia ter saído no intervalo.

Leandro Pereira (5) – Até que se esforçou, mas foi pouco acionado.

Cuca (4) – Errou muito ao trocar Moisés por Arouca, o que acabou com a criatividade no meio de campo. Foi prejudicado pelas duas substituições obrigatórias que teve que fazer por lesão.

SANTOS:

Vanderlei (6) – Não teve culpa no gol de Mina. Quando exigido, foi bem.

Victor Ferraz (5,5) – Cresceu de produção no segundo tempo pelo lado direito.

Luiz Felipe (5) – Bobeou no gol de Mina. Tirando esta falha, não comprometeu.

Gustavo Henrique (5,5) – Teve atuação regular. Não comprometeu, nem foi acima da média.

Zeca (6) – Levou perigo pelo lado esquerdo no segundo tempo. Quase marcou o gol da vitória.

Thiago Maia (5) – Falhou no gol de Mina e perdeu a melhor chance do Santos de ganhar a partida.

Renato (5,5) – Sofreu com a marcação apertada do Palmeiras e teve dificuldade de iniciar as jogadas de ataque do Santos com o seu bom passe.

Lucas Lima (5,5) – Apagado no primeiro tempo. Cresceu no segundo após a bronca e as orientações de Dorival.

Gabriel (5) – Estava mais preocupado em provocar o Palmeiras do que jogar. Mas marcou o gol do empate.

Rodrigão (4) – Foi disparado o pior do ataque. Jogou muito fora de posição

Vítor Bueno (4,5) – Muito apagado em campo. Atuação discreta demais para um jogador de ataque.

Copete (5) – Esteve longe de ser o jogador decisivo dos últimos jogos.

Yuri (sem nota) – Jogou um minuto. Sem chance de avaliar.

Joel (sem nota) – Jogou um minuto. Sem chance de avaliar.

Dorival Júnior (5) – Demorou para colocar Copete em campo e deveria ter aproveitado melhor as outras duas substituições. Faltou mais ambição, ficou muito satisfeito com o empate quando dava para ganhar. Mas mudou a atitude da equipe no intervalo.

Concorda comigo? Discorda? Dê a sua opinião!



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com