Opinião: Obrigado, Murilo Endres!

Murilo
Divulgação/Twiter oficial Murilo Endres

Em certos momentos, um gesto, um símbolo, um cena, marcam a passagem de algo que fica na memória seja do atleta ou do torcedor.

Leia Mais:

Jaqueline desabafa após corte Murilo

Marido desabafa após corte de Camila Brait

O choro de Murilo ao relatar sua aposentadoria da seleção brasileira de vôlei, após o corte da lista final para Olimpíada, pôde ilustrar o fim de um ciclo vitorioso do atleta, que, quando iniciou sua trajetória na seleção era conhecido como irmão do Gustavo (Central campeão olímpico em 2004), e hoje, encerrou sua caminhada de atleta da seleção como bi-campeão mundial, dois vices-olímpico, e liderando a atual geração.

Os problemas físicos foram determinantes para que Murilo não fosse convocado, o corpo cobrou na altura de seus 35 anos, uma vida vivida intensamente no 110% do limite físico.

Uma pena, Murilo foi a marcante. Símbolo de uma geração de transição entre a seleção que ganhara tudo e a nova que almeja ainda conquistar o que Murilo já conquistara.

Lembramos das (Muitas) vezes que o jogo apertava, e aí, o narrador dizia: “Bota pro Murilo, ele desafoga” ou “Murilo chamou a responsabilidade” e ponto, ou das vezes que um olhar bastava para passar a confiança necessária ao companheiro. Mas…

…Os ciclos se iniciam e se encerram, na mesma proporção que a vida caminha para que o novo substitua o mais antigo. É o famoso ciclo que todos, seja atleta ou não atleta passam, o ciclo do tempo.

O legado que Murilo deixa certamente não será esquecido, pelo contrário, estará ali, em quadra, em cada suor, lágrima e determinação daqueles que outrora foram seus companheiros de empreitada.

É triste encerrar uma passagem vitoriosa sabendo que poderia dar e contribuir mais um pouco, mas a vida provoca dessas coisas.

“Nunca imaginei que o ano ia acabar dessa maneira. Me preparei bastante, tive alguns problemas físicos, mas sempre pensando em ajudar a equipe nos Jogos do Rio.” Disse Murilo em sua chegada ao Brasil.

Não se preocupe Murilo, jamais iremos esquecer a sua trajetória, e, hoje, você se transformou na massa que empurrará a seleção para o topo. A sua ajuda vai estar ao lado dos 200 milhões de torcedores, àquela que sempre esteve com você nos últimos 12 anos, agora é sua vez de torcer ao nosso lado.

Símbolo de uma era, Murilo, você caiu de pé, como todo campeão e vencedor deve cair. Obrigado por tudo, Murilo Endres.

 



Jornalista. Gosta de abordar sobre futebol e às novidades do mundo na fórmula 1. Atualmente é analista de mídia para Honda S.A.