Monza ou Ímola? Ecclestone ameaça e GP da Itália pode mudar de circuito já em 2017

Crédito da foto: Roberto Piccinini/Autodromo Nazionale Monza

Não é raro que Bernie Ecclestone, conhecido chefão da Fórmula 1, “mande recados” aos circuitos que deseja pressionar, seja por reformas, por mais público ou por reajuste de taxas. Assim como Interlagos, Monza parece ser mais uma dessas vítimas, mas ao contrário do circuito brasileiro, tem uma forte concorrente para se preocupar.

LEIA MAIS
HAMILTON ESTAVA EM NICE DURANTE ATENTATO TERRORISTA
HAMILTON FAZ MISTÉRIO SOBRE BASTIDORES DE ACIDENTE COM ROSBERG NA ESPANHA

“Estamos tentando solucionar o problema de Monza, mas é muito complicado porque é um problema político. Estamos trabalhando em mudar o GP da Itália para Ímola, mas se não der certo, teremos de dar adeus à F1 na Itália”, ameaçou Ecclestone, em fala para a Agência Ansa. O contrato com Monza se encerra no fim deste ano.

O recado sem meias palavras vem acompanhado da informação do site americano “MotorSport.com”, que crava que Selvatico Estense, presidente de Ímola, já teria fechado um acordo para trazer a prova de volta a um circuito tão conhecido pelos brasileiros. “Bernie sabe que estamos disponíveis e ele nos enviou uma proposta, que assinamos e devolvemos. Estamos muito felizes de trazer a F1 de volta para Ímola. Nosso principal esforço é conseguir esse tipo de resultados”, revelou Estense.

Agora, a disputa entre Monza e Ímola está nas mãos de um homem: Angelo Sticchi Damiani, Presidente do Automóvel Clube da Itália, entidade que tem a palavra final no dilema. “Acho que não temos muito tempo para decidir. Nós vamos continuar adiante com o trabalho, apesar de não ter a resposta de Sticchi Damiani. Acho que temos até dezembro, no máximo. Acho que é o limite, mas o melhor vai ser antes para ter um ano inteiro para promover a corrida”, pressionou o dirigente de Ímola.

A possibilidade de implantar uma sede intercalada (tal qual a Alemanha faz com Hockenheim e Nurburgring), alternando anualmente a sede do GP da Itália, já foi levantada, mas essa alternativa não parece ser a favorita de nenhum dos dois circuitos.

Ímola não sedia um GP de F1 desde 2006, quando passou por grandes reformas exigidas, justamente, por Bernie Ecclestone.



Mídias Sociais da AS Roma Brasil, MBA em Gestão Estratégica de Negócios, blogueiro desde 2007 e radialista amador. Escreve sobre futebol italiano, automobilismo e o que aparecer, mas gosta mesmo é de contar boas histórias