Mano Menezes confirma que foi procurado pelo Internacional

Mano Menezes
Foto: Reprodução/SporTV

Paulo Roberto Falcão acabou acertando sua volta para o Internacional na semana passada, mas, antes dele, a diretoria colorada mirou Mano Menezes. Desempregado desde que foi demitido do Shandong Luneng, da China, o ex-técnico da seleção brasileira confirmou nesta segunda-feira, 18, que foi procurado pelo clube gaúcho após a saída de Argel. A revelação ocorreu no programa Bem, Amigos!, do SporTV.

LEIA MAIS:

Inter x Palmeiras: Torcida colorada elege o culpado pela derrota

Edílson revela conversa sincera com Tite para poder voltar ao Grêmio

“O diretor do Internacional procurou uma pessoa ligada a mim e eu respondi que mantinha minha palavra que disse aqui (no Bem, Amigos!) um ano atrás. (Tinha dito que com ele não trabalharia) e mantive a palavra”, resumiu Mano Menezes.

Entenda o caso

Uma polêmica gerada ainda no final de 2014 estremeceu as relações entre Mano Menezes e o atual presidente colorado. Ainda em período eleitoral, o então candidato Vitorio Piffero declarou em entrevista ao programa Sala de Redação, da Rádio Gaúcha, que Mano Menezes não teria o perfil ideal para o Inter. “Eu gosto do Mano Menezes. Mas acho que ele não é treinador para o Inter”, disse Piffero.

Naquele momento, o Inter apostou todas as suas fichas no técnico Tite, que optou por ir para o Corinthians embora a proposta colorada fosse mais lucrativa. Com isso, o colorado contratou o uruguaio Diego Aguirre, que permaneceu até agosto de 2015. Com Aguirre fora dos planos, Mano voltou a ser especulado, mas aí partiu dele a decisão de declarar em público que não queria trabalhar com Piffero.

“Se todos puxarem pela memória, o Inter estava para contratar um técnico, depois da saída do Abel (Braga). Entrevistaram o presidente e ele disse que eu não tinha o perfil. Ele tem todo o direito. Até acho que ele poderia não ter falado em público, ter sido mais elegante. Eu não vou trabalhar no Internacional com ele. Eu respondi ao vice-presidente do Internacional, na época. Eu penso que técnico é um cargo de muita confiança do presidente do clube. Você passa por muita desconfiança durante a temporada. Quando desde o começo não existe essa empatia, não tem como. Ele sabe que eu não vou trabalhar com ele”, garantiu Mano Menezes, ao Bem, Amigos!, na época.

Antes de não ter tido êxito em seu trabalho na China, Mano fez um grande segundo turno do Brasileirão de 2015 pelo Cruzeiro, quando tirou o time da briga contra o rebaixamento e chegou até a lutar por uma vaga no G4.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.