“Louca” pelo Timão, garotinha carioca rouba a cena na Arena Corinthians

Enquanto os pais sorriem, Rihanna se encanta com a Arena Corinthians

Vai Corinthians”. A voz da garotinha Rihanna Alves de Oliveira, de apenas um ano e dez meses, se juntava aos gritos de 42 mil corintianos que viram o clássico deste domingo (17) contra o São Paulo.  Levada pelos pais, a menina era pura alegria durante o sofrido jogo para a Fiel Torcida, que terminou empatado em 1 a 1. Sem chorar ou mostrar irritação, comuns às crianças que são levadas aos estádios, Rihanna se mostrava deslumbrada com tudo ao seu redor. O Torcedores.com mostra como foi a primeira vez dessa família corintiana do Rio de Janeiro na arena do Timão.

Já é a segunda vez que a pequena corintiana acompanha um jogo de futebol. Seus pais, Wellington e Thayla, moradores da Baixada Fluminense, estiveram no estádio de São Januário, no ano passado, quando o Corinthians se sagrou campeão brasileiro, após empate com o Vasco. Naquela noite histórica, num jogo de alta tensão, dentro e fora do campo, o Torcedores.com registrou a presença da família na festa pela conquista do título. “Um policial até deu bronca na gente por ter levado a Rihanna ao jogo”, relembra o pai, Wellington, corintiano fanático.

LEIA MAIS

Hexa do Corinthians: Torcedores.com viu o jogo no meio da Fiel

Ele explica que viajou a São Paulo exclusivamente para conhecer o estádio. “Esta é a segunda vez que venho para ver um jogo. O outro foi no Pacaembu, em 2011, contra o Atlético Mineiro, pelo Brasileiro. Foi 2 a 1, com um gol do Adriano”, relembra. De família flamenguista, Wellington diz ser corintiano “desde criança”. Sem conseguir explicar direito o motivo da paixão, Wellington revela que tudo começou quando começou a entender de futebol e assistir alguns jogos do Timão pela TV. “Lembro dos gols de falta do Marcelinho, acho que tudo começou ali”.

Thayla, sua mulher, só discorda do marido quando o assunto é o que assistir na TV. “Ele quer ver toda a programação esportiva, quando chega do trabalho. Eu fico sem a novela, e a Rihanna, sem os desenhos”, revela.

Após o jogo, na estação de trem Corinthians-Itaquera, a menina não mostrava cansaço. Incentivada pelos pais, ela cantava músicas aprendidas na escola. Enquanto isso, Wellington já fazia planos para uma próxima viagem a São Paulo. “Dia 18 de setembro é contra o Palmeiras”, comenta.  Surpresa, sua mulher rebate que pretende comemorar o aniversário da filha em casa, com a família. “Ela vai fazer dois anos no dia 14 de setembro”, diz. Coincidência ou não, toda a família Oliveira aniversaria em setembro, o mesmo mês de fundação do Corinthians.



Sou formado em Comunicação Social e sempre atuei com Jornalismo corporativo e Marketing. Apaixonado por esportes, com preferência para futebol, vôlei, basquete e handebol, nessa ordem. Acompanho o noticiário esportivo pela mídia tradicional/internet e procuro sempre unir duas paixões - esportes e turismo - nas minhas férias ou períodos de folga.