Há 30 anos, Cristóvão Borges marcava seu primeiro gol pelo Timão

Cristóvão Borges
Reprodução/Instagram

 

Há 30 anos, Cristóvão Borges marcava seu primeiro gol com a camisa do Timão. O feito foi no jogo contra a Portuguesa, válido pelo segundo turno do Campeonato Paulista de 1986.

Leia mais:

CRISTÓVÃO BORGES VIBRA COM FATO DE PODER REPETIR ESCALAÇÃO E REVELA O QUE MEXEU NO TIME DEIXADO POR TITE

CRISTÓVÃO BORGES DESCARTA O PALMEIRAS COMO ÚNICO CANDIDATO AO TÍTULO BRASILEIRO

Cristóvão Borges, meio-campista na época, fez o segundo da partida na vitória por 2 a 0, no Pacaembu, diante de mais de 14 mil pagantes. O primeiro gol foi anotado por Casagrande, depois de uma assistência do próprio Cristóvão. As informações são do aplicativo Almanaque do Timão

O Timão entrou em campo com Carlos, Édson, Paulo, Pinella e Jacenir, Wilson Mano, Biro-Biro e Cristóvão, Casagrande, Ricardo e Joãp Paulo. O técnico era Rubens Minelli. Em sua passagem pelo Corinthians, Cristóvão fez 58 jogos e marcou 13 gols ao todo, nas temporadas de 1986 e 1987.

Formado nas divisões de base do Bahia, Cristóvão Borges também jogou por outras grandes equipes como Fluminense, Grêmio, Corinthians, e Clube Atlético Paranaense, onde foi campeão paranaense em 1985, entre outros. O meio-campista foi campeão da Copa América de 1989 pela Seleção Brasileira.

Em 1998, teve sua primeira experiência como auxiliar-técnico, quando, ao lado do técnico Alfredo Sampaio foi trabalhar no Campeonato Carioca, pelo Bangu. Como técnico de fato , sua primeira experiência foi em 2011 no Vasco da Gama. Cristóvão que entrou no Vasco como auxiliar técnico, encontrou sua oportunidade em uma episódio que poderia ter sido trágico. Quando o treinador, Ricardo Gomes sofreu um AVC durante um clássico contra o Flamengo e foi internado em estado grave. Cristóvão, então, assumiu o comando técnico do clube. Neste mesmo ano, Borges ganhou o prêmio de melhor treinador do Campeonato Brasileiro.

Cristóvão Borges chegou ao Corinthians em junho deste ano, quando Tite deixou o comando da equipe alvinegra para assumir a seleção brasileira.

 



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."