Há 22 anos, o Brasil conquistava o tetracampeonato mundial contra a Itália; relembre

Crédito da foto: Divulgação/Site oficial CBF

Há exatos 22 anos, o Brasil conquistava o seu quarto título da Copa do Mundo, nas penalidades, contra a Itália, no estádio Rose Bowl, nos Estados Unidos.

LEIA MAIS
OPINIÃO: SENSAÇÕES E SENTIMENTOS QUE O TORCEDOR SÓ VIVE INDO AO ESTÁDIO

Rivais históricas, ambas as seleções buscavam o tetracampeonato. Aquele 17 de julho era decisivo na escolha da supremacia de um desses países no campeonato mundial. Apesar disso, a partida não contou com tantas chances claras de gol, tanto no primeiro tempo quanto no segundo. Como o placar não saiu do 0 a 0, o jogo foi para a prorrogação.

No tempo adicional, o resultado permaneceu o mesmo, apesar da melhora da seleção brasileira com a entrada de Viola. Assim sendo, a decisão foi para os pênaltis. O zagueiro Franco Baresi foi o primeiro a cobrar, mas chutou para fora. O Brasil não soube aproveitar a vantagem com Márcio Santos, que também perdeu o gol. Demetrio Albertini converteu sua penalidade, mas Romário deixou tudo igual novamente: 1 a 1.

O meia Alberigo Evani colocou a Azzurra em vantagem outra vez, mas Branco empatou. Na cobrança de Daniele Massaro, a estrela de Taffarel brilhou, e o goleiro defendeu o chute. Dunga fez sua parte e colocou a seleção canarinha mais próxima do título. O italiano Roberto Baggio desperdiçou mais uma chance e o Brasil sagrou-se tetracampeão do mundo.

Relembre o momento dos pênaltis:

Veja abaixo a escalação, retirada do site oficial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF):

Goleiros
Taffarel – Reggina (ITA)
Zetti – São Paulo
Gilmar – Flamengo

Defensores
Jorginho – Bayern de Munique (ALE)
Cafu – São Paulo
Aldair – Roma (ITA)
Márcio Santos – Bordeaux (FRA)
Ricardo Rocha – Vasco da Gama
Ronaldão – Shimizu S Pulse (JAP)
Branco – Fluminense
Leonardo – São Paulo

Meias
Mauro Silva – Deportivo La Coruña (ESP)
Dunga – Stuttgart (ALE)
Raí – PSG (FRA)
Mazinho – Palmeiras
Paulo Sérgio – Bayer Leverkusen (ALE)

Atacantes
Bebeto – Deportivo La Coruña (ESP)
Romário – Barcelona (ESP)
Müller – São Paulo
Viola – Corinthians
Ronaldo – Cruzeiro
Zinho – Palmeiras

Treinador
Carlos Alberto Parreira



Jornalista por formação, atualmente cursando pós-graduação em Jornalismo Esportivo e Multimídias. Amante dos esportes e apaixonada por futebol inglês. Foi assessora de imprensa por três anos.