Opinião: Espanha tem falta de confiança nas autoridades brasileiras ou excesso de zelo?

Divulgação: COE

A delegação espanhola, que não é boba nem nada, tomou uma atitude pra lá de individual nesta semana. De acordo com o Comitê Olímpico Espanhol (COE), a contratação de uma empresa privada (Prosegur), deve-se mais ao fato de temer a violência, do que de um possível terrorismo nas olimpíadas de 2016. Pois, o acontecido em Nice (Sul da França), onde morreram mais de 80 pessoas, deixou a delegação em alerta.

A segurança se estenderá, além dos atletas, também aos dirigentes e a Casa da Espanha, próximo ao Jardim Botânico. Em meio a essa decisão, ficam duas perguntas que não querem calar: a atitude da delegação será por falta de confiança nas autoridades brasileiras ou apenas excesso de zelo espanhol?

De acordo com o meio de comunicação espanhol, reforça: a decisão é mais por medo da violência urbana, e, acrescenta que em maio, no Rio de Janeiro no bairro de Santa Tereza, uma equipe de velejadores que treinava, buscava um lugar para tomar o café da manhã, quando sofreu um assalto. Em junho, assaltaram uma atleta paralímpica da Austrália, fazendo com que o país da Oceania pedisse um reforço de segurança local. Em função disso, as autoridades brasileiras irão rever o plano de segurança para os jogos olímpicos 2016.