Em jogo movimentado, Botafogo empata com Bragantino na Copa do Brasil

Daniel Vorley/AGIF

Botafogo e Bragantino se enfrentaram nesta quarta, 13, no Nabi Abi Chedid, pela primeira rodada da terceira fase da Copa do Brasil. Glorioso saiu perdendo em pênalti inexistente, conseguiu virar, mas cedeu empate em falha da defesa.

Leia também: Atlético Nacional x São Paulo: Tricolor escalado para a Batalha de Medelin

Primeiro tempo igual

O primeiro tempo foi marcado pela igualdade das duas equipes. O Botafogo se viu pressionado pelo Massa Bruta, devido à falta de entrosamento da equipe mista que entrava em campo. Contudo, o Glorioso era melhor quando, aos 20 minutos, o juiz da partida assinala pênalti num lance em que Joel Carli, voltando de lesão depois de dois meses, faz falta fora da área em Jefferson Baiano. Bruno Pacheco bateu bem e abriu o placar para o time da casa.

Botafogo reage

Mesmo o Bragantino crescendo com o gol, o Botafogo não se intimidou. Aos 30 minutos, Joel Carli acerta uma boa cabeçada em escanteio de Salgueiro. O goleiro Felipe defendeu seguro. Aos 37, em nova cobrança de escanteio, Dierson sobe bem em meio a defesa e marca para o Glorioso. Foi o primeiro gol do volante nos profissionais do Bota. O alvinegro carioca teria uma nova chance aos 43, com Gervásio Núñes, que limpou da marcação, mas Felipe caiu bem para pegar.

Segundo tempo com Botafogo superior

O Fogão voltou ao segundo tempo decidido a levar vantagem nesse primeiro jogo. Aos seis minutos, Felipe afasta mal um cruzamento, deixa a bola nos pés de Luiz Henrique que toca pra Núñes mandar no canto do goleiro: virada do Glorioso. Foi a quarta assistência do garoto da base nessa temporada.

O Bragantino sentiu o gol e deixou a equipe carioca comandar a partida. Ainda que, aos 14 minutos, o jogador do Massa Bruta Érick caiu agarrado por Victor Luiz dentro da área. A arbitragem, que já se mostrava mal na partida, não marcou.

Falta de atenção da defesa

Aos 30 minutos, o Botafogo parecia ter total controle da partida. Mas, num cruzamento de escanteio, Rodrigo San só rola a bola para Eliandro estufar as redes de Sidão. Lance de total descuido da zaga do Glorioso.

Arbitragem confusa gera jogo violento

O jogo foi marcado pela má atuação do trio de arbitragem. Além do pênalti inexistente marcado no primeiro tempo, a atuação do juiz do Distrito Federal Rafael Martins Diniz rendeu lances polêmicos e confusos no segundo tempo, como a não marcação de pênalti para o Bragantino e uma bola que saiu na linha de fundo, em escanteio para o Bota, mas sinalizada lateral na intermediaria. O lance gerou muita reclamação e alguns minutos de paralização. A falta de controle do árbitro ainda gerou lances fortes para as duas equipes.

O Botafogo agora recebe o Bragantino dia 27, na Arena Botafogo e leva vantagem no empate até 1×1. Um empate pelo mesmo placar, leva a partida pros pênaltis. Superior a isso, o Massa Bruta passa às oitavas. O próximo compromisso do Glorioso é pelo Campeonato Brasileiro, também na Ilha do Governador, contra o Flamengo, válido pela 15ª Rodada do certame.