Destaque em Portugal, Philipe Sampaio fala sobre o Santos: ‘Foi lá que aprendi ganhar títulos’

Foto: reprodução

Jogador que saiu da base do Santos, Philipe Sampaio hoje é um dos destaques do futebol português. O zagueiro, que estreou em Portugal logo contra o Benfica, atual tri-campeão do país, contou com exclusividade para o Torcedores.com como foi essa experiência. Atualmente no Boavista, Philipe falou sobre a vida na Europa, Copa América, Eurocopa, a chance de se tornar o novo Pepe, e muito mais.

LEIA MAIS:
MERCADO DA BOLA: FLAMENGO EMPRESTA ‘INIESTA DA GÁVEA’ AO RIO CLARO-SP
SANTOS X PONTE PRETA: RELEMBRE JOGOS INESQUECÍVEIS ENTRE AS EQUIPES PAULISTA

Com um desempenho muito bom em suas duas primeiras temporadas em Portugal, Philipe Sampaio, de 21 anos, quando em campo, deixou sua equipe com aproveitamento similar aos clubes que foram à Liga Europa. Esse desempenho já tornou o atleta ídolo da torcida e lhe rendeu até apelido de ‘A Besta’ por conta do seu vigor físico e disposição. Confira a entrevista dada ao Torcedores.com:

1) Bom dia Philipe, como está sua vida aí na Europa e o que mudou em relação ao Brasil ?
Philipe: Minha vida mudou radicalmente, hoje tenho uma vida bem mais regrada na Europa. O futebol mudou muita coisa. Quem não é concentrado e regrado, perdeu muito espaço principalmente por lá. Hoje tenho uma vida mais tranquila, moro com minha mulher na cidade do Porto, estou indo para a terceira temporada em Portugal e estou muito feliz por estar com meu trabalho reconhecido e pretendo ficar mais uns anos por lá.

2) Você chegou a jogar no profissional apenas dois jogos no Brasil e não foi pelo Santos. Você não teve oportunidade no Peixe ?
P: Eu joguei apenas dois jogos pelo Paulista como profissional no Brasil. Eu fui titular da equipe do Santos campeão na Copa São Paulo 2013, só que quebrei o braço e fiquei um tempo sem atuar. Nessa época Muricy Ramalho saiu e Oswaldo de Oliveira assumiu a  equipe e então ele quis que eu ganhasse experiência já como titular. Foi por isso que fui emprestado ao Jundiaí. Lá já surgiu a proposta do Boavista.

3) E o que o Santos representa na sua vida ?
P: O Santos foi o primeiro passo de tudo, foi onde assinei meu primeiro contrato profissional, foi onde fiz a transição do juniores para o profissional. É o clube que me fez homem, me acolheu de braços abertos e é onde eu aprendi ganhar títulos. Na base do Santos ganhei quase tudo que podia.

4) Você chegou no Boavista e já estreou contra o Benfica, que responsabilidade ! Como foi isso ?
P: Foi a semana mais maluca da minha vida. Foi uma grande ansiedade durante a semana inteira, me dava calafrio, eu não dormia a noite, ficava pensando que iria conhecer os jogadores que eu só via pelo video game e TV, mas pensei: ‘essa é a oportunidade que esperei minha vida toda’. Foi difícil no começo, mas depois que a bola rolou tudo aconteceu da melhor maneira.

5) Deve ter sido difícil no começo, estar em Portugal, que apesar de ter o mesmo idioma, é outra cultura, hábitos, etc. Alguém te ajudou, você contou com o apoio de algum brasileiro ?
P: Quem me apoio bastante foi o meu primeiro treinador, o Petit. me chamava depois do treino e me posicionava no campo, dava dicas, me ensinava a bater na bola, me explicava como funcionava o clube. Sou muito grato a esse treinador, que apostou e confiou em mim em todos os momentos.

Veja os melhores momentos de Philipe Sampaio:

Philipe Sampaio – Highlights – 2015/16 – Boavista from Think Ball on Vimeo.

6) E o Luisão do Benfica, você já teve algum contato ? Ele também te ajudou de alguma forma ?
P: Logo na minha estreia conheci ele, nós conversamos bastante, ele me deu alguns conselhos, me disse que eu estava no caminho certo e que as coisas aconteceriam naturalmente. Após os jogos, a gente sempre bate um papo e ele pergunta se está tudo bem.

7) O que você achou da Copa América, o título ficou em boas mãos ?
P: Acho sim, eles foram bem na competição, não tem grandes craques, mas é uma seleção que trabalha, se doa, dá o máximo. Eles tiveram a infelicidade de ir para os pênaltis que é loteria, com a Argentina que também fez um excelente trabalho. Pênalti é loteria, e o Chile ganhou, parabéns para eles.

8) E a Eurocopa, torcendo muito para Portugal ? ( a entrevista foi realizada antes da final )
P: Sim acompanhei,  a primeira fase inteira, vi a mudança que o treinador fez e que melhorou a equipe — com as entradas de Renato Sanches e de Fontes. É um país que me acolheu de braços abertos e hoje está dentro do meu coração.

9) Já pensou em ser o novo Pepe, se tornaria português se houvesse  o convite ?
P: A gente trabalha pra isso, não é ? Como te falei, é um país que me acolheu, estou em um processo de amadurecimento, indo para minha terceira temporada. É um país onde me sinto bem, faz parte do meu coração. Vou procurar ter a cabeça no lugar, atingir vôos maiores, disputar uma Liga dos Campeões , Liga Europa e aí sim, sinto que estarei pronto para algo desse nível, se for bom para eles e para mim, não haverá problema nenhum.

10) Já conversou com o Pepe, tem algum tipo de contato com ele ?
P: Não tive nenhum contato, como ele mora na Espanha é um pouco difícil, mas acompanho ele na TV  e notícias. Me espelho nele, meu futebol se aparenta com o dele, sou um zagueiro de muita força, muito contato, muita vontade.