De olho na liderança, Edílson revela para quem vai torcer entre Inter x Palmeiras

Edílson
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

A possibilidade do Grêmio assumir a liderança do Brasileirão na próxima rodada passará pelos pés do seu maior rival. No domingo, o Inter enfrenta o Palmeiras, no Beira-Rio, às 16h, na estreia do técnico Paulo Roberto Falcão. Na sequência, às 18h30, o tricolor mede forças contra o Sport, na Ilha do Retiro. Se vencer os pernambucanos, o Grêmio será líder caso o Inter vença o seu jogo.

LEIA MAIS:

GRÊMIO DIVULGA VÍDEO DOS BASTIDORES DA VITÓRIA SOBRE O FIGUEIRENSE; VEJA

RIVAL COLORADO DOMINGO, PALMEIRAS NÃO PERDEU PARA O INTER DE FALCÃO EM 2011

Nesta terça-feira, no complemento da décima quarta rodada, o time treinado por Cuca não passou de um empate em 1×1 contra o Santos, no Allianz Parque, e perdeu a chance de disparar na liderança. Chegou aos 29 pontos e vê os dois rivais mais diretos encostarem na briga. O Corinthians se mantém em segundo lugar com 28 pontos, enquanto o Grêmio vem em 3° com 27.

A situação curiosa que a próxima rodada reserva deixou o lateral gremista Edílson em uma saia justa na coletiva desta quarta. Para tentar se explicar e não perder “pontos” com sua torcida, o jogador contou que vai torcer contra os adversários diretos do Grêmio na briga pela liderança, mas não “a favor” deles – em referência aos colorados.

“Não digo torcer para o time deles, mas a gente tem pretensões no campeonato, buscar a liderança nesta rodada, temos possibilidades. A gente tem que pensar primeiro em buscar nossa vitória, muito importante lá para nós, de repente um empate aqui (Porto Alegre) nos dê a liderança, mas são concorrentes diretos, Palmeiras e Corinthians. Temos que torcer contra eles, não a favor dos outros”, brincou Edílson.

Respeito ao Sport

Em 2016, o Sport não repete o bom desempenho do ano passado, quando chegou a inclusive brigar por uma vaga na Libertadores via Brasileirão. No momento, o Leão é o vice-lanterna e ainda não deslanchou sob comando de Oswaldo de Oliveira. Mesmo assim, Edílson prega respeito ao rival e cita as prováveis dificuldades que o Grêmio vai enfrentar.

“O Sport mesmo não estando tão bem no campeonato, é muito forte na Ilha. Esperamos um jogo muito difícil, mas temos pretensões no campeonato, que é brigar ali em cima. Vamos para lá respeitando a equipe deles, tem o Diego Souza, jogadores que podem decidir. Mas sem pensamento diferente de que não seja conseguir a vitória”, finalizou. O Grêmio viaja na sexta-feira para Recife.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.