Com Fagner suspenso, Cristóvão terá que arriscar substituto na lateral; veja opções

Crédito da foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians

Fagner recebeu o terceiro cartão amarelo no clássico contra o São Paulo e está suspenso para o jogo de sábado, às 16h00, contra o Figueirense. Mesmo em casa, Cristóvão Borges terá opções arriscadas para substituir o lateral direito, destaque nesse Brasileirão.

LEIA MAIS
CORINTHIANS PODE TER ATÉ QUATRO NOVIDADES CONTRA O FIGUEIRENSE
CRISTÓVÃO CONFIRMA INDICAÇÃO DE LATERAL DO ATLÉTICO-PR PARA O TIMÃO

Com a venda de Edílson para o Grêmio, o técnico do Corinthians ficou sem opções imediatas para a troca. Dessa forma, o primeiro nome que poderá ser titular é o do jovem Léo Príncipe, que foi vice-campeão da Copa São Paulo deste ano jogando pelo Timão e estava emprestado para o Oeste, de Itápolis, até maio.

Léo tem treinado com o time principal, porém ainda está assimilando posicionamentos (principalmente defensivos) e a forma de jogar do time. Com 19 anos, ainda não estreou neste Brasileirão.

Se Léo Príncipe não for utilizado, Cristóvão poderia improvisar Cristian, que treinou bem na posição ainda com Tite no comando do Timão. No entanto, o volante está voltando de contusão e ainda não pode entrar em campo.

Assim, sobram outras improvisações: Williams, volante, poderia garantir a parte defensiva, deixando as subidas ao ataque para Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. Outro que pode realizar a função, com chances bem mais remotas, é Bruno Paulo, recém-chegado do Osasco Audax. Apesar de ser meia/atacante de origem, também já realizou treinamentos na função.

Independente da escolha, Cristóvão arriscará para substituir Fagner, considerado um dos melhores jogadores do Corinthians no ano. Apesar de sondar o mercado, o Corinthians ainda não conseguiu contratar um lateral de ofício, que supra a lacuna enfrentada nesse momento.



Mídias Sociais da AS Roma Brasil, MBA em Gestão Estratégica de Negócios, blogueiro desde 2007 e radialista amador. Escreve sobre futebol italiano, automobilismo e o que aparecer, mas gosta mesmo é de contar boas histórias