Argel Fucks é demitido do Internacional

Palmeiras
Crédito da foto: DIvulgação/Ricardo Duarte/SC Internacional

Após mais uma derrota no comando do Internacional, o técnico Argel Fucks foi demitido. Agora, o colorado dos Pampas segue atrás de um nome para substituição do ex-zagueiro. Ele levou o time à liderança do campeonato nas primeiras rodadas, mas após uma sequência resultados negativos, o time despencou para a oitava colocação, com 20 pontos conquistados.

LEIA MAIS:
Renata Fan comemora demissão de Argel do Internacional: “Tchau, querido”

O treinador ficou no cargo durante onze meses, venceu dois títulos – a Recopa Gaúcha e o Campeonato Estadual -, e retirou o colorado do risco do rebaixamento no Brasileirão 2015, para a segunda melhor campanha do returno. No total, o aproveitamento do treinador foi de quase 60%. No entanto, neste Campeonato Brasileiro o desempenho caiu para 47%. As derrotas contra o arqui-rival Grêmio e para o Santa Cruz, que está na zona de rebaixamento, foram o fim da passagem do técnico.

Argel ficou marcado por suas frases de efeito, como: “Estou trocando o pneu do carro com ele andando”, quando se referia a assumir um time durante o campeonato, e sobre ter “o pezinho no chão”, quando falava a respeito da campanha do Inter no início da competição.

Também ficou taxado pela indecisão sobre o esquema de jogo do colorado. No ano passado, um pragmático 4-2-3-1 com as duas primeiras linhas bem próximas, evitando assim tomar gols, e geralmente ganhava seus jogos por 1 a 0. O time gaúcho tinha poucas jogadas ofensivas, pois a saída de bola quase sempre era feita pelo zagueiro Paulão. Neste ano, após a saída do capitão D’Alessandro, o time deu oportunidades aos jovens Andrigo e Gustavo Ferrareis, porém, por toda indefinição do treinador, os meninos foram perdendo espaço, acabando as duas revelações no banco de reserva.

Jogadores experientes, como Anderson, não deram a resposta esperada. Os jovens Rodrigo Dourado e Valdívia, jogadores importantes no ano passado, passaram metade do ano no departamento médico, e mesmo com os reforços de Fabinho e Anselmo, pedidos de Argel, do goleiro Danilo Fernandes e dos estrangeiros Seijas e Ariel, o time colorado ainda não tinha um modo de jogar definido.

Por vezes, o treinador usou o 4-4-2 em formato de losango, chegou a usar três volantes e em seu último jogo usou três atacantes, ou seja, nem mesmo os jogadores sabiam onde iriam jogar.

Com a saída de Argel, nomes como o de Abel Braga, campeão mundial em 2006 pelo Inter, Vanderlei Luxemburgo, ex-lateral esquerdo do clube na década de 70, e de Mano Menezes, que tem história no arqui-rival Grêmio, estão sendo ventilados pelos lados do Beira-Rio, ainda sem uma definição.