Veja a provável escalação do Palmeiras para o clássico contra o Corinthians

César Greco/Ag. Palmeiras

O técnico Cuca mantém mistério sobre a escalação do Palmeiras para o clássico deste domingo contra o Corinthians, às 16h (horário de Brasília), no Allianz Parque. A partida, válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, é fundamental para o Verdão, uma vez que pode ultrapassar o rival na classificação e continuar na perseguição do líder Internacional.

LEIA TAMBÉM:
Brasileirão: Palmeiras x Corinthians pode valer a liderança pela 1
ª vez em 22 anos
Prass diz que pode jogar mais quatro em alto nível. E só pelo Palmeiras!
Cuca terá importante desfalque no Palmeiras para clássico contra Corinthians; confira quem é
Palmeiras x Corinthians: jogador por jogador, quem é melhor?

Na lista de relacionados para o dérbi, Cuca indicou três novidades – Egídio, que está recuperado de pancada na coxa; Edu Dracena, livre de lesão muscular, e que deve formar a dupla de zaga com Thiago Martins (Vitor Hugo está suspenso); e o volante Rodrigo, ex-Goiás, que foi indicado para compor o grupo pela primeira vez desde que chegou ao clube, em janeiro.

Além de Vitor Hugo, outra ausência é Lucas Barrios. O centroavante paraguaio foi vetado pelo departamento médico do Palmeiras por causa de dores na panturrilha. Dessa maneira, Cuca deve promover uma escalação baseada na velocidade de seu ataque, sem um atacante de referência. Gabriel Jesus, Dudu e Róger Guedes devem formar o trio ofensivo, com Moisés na armação das jogadas.

Cleiton Xavier, outro livre de problemas de contusão, também é opção no meio e pode reforçar o time no decorrer do clássico. Na lateral-esquerda, a tendência é que Egídio reassuma a condição de titular, mas Fabrício e o veterano Zé Roberto são as outras alternativas.

Assim, o Palmeiras de Cuca deve começar o dérbi com: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Edu Dracena e Egídio (Fabrício ou Zé Roberto); Matheus Sales, Tchê Tchê e Moisés (Cleiton Xavier); Róger Guedes, Dudu e Gabriel Jesus.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.